English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Goetia Vai Resolver Meu Problema? Ou Outra Magia?


Goetia circle and triangle of art.


Goetia Vai Resolver Meu Problema? Ou Outra Magia?

Editado com vários acréscimos em 29/06/2017

Este artigo inicialmente começou a ser escrito sobre a Goetia, mas refere-se a muitas outras áreas da magia em geral e é escrito tanto para pessoas em geral que apenas buscam a ajuda pela magia, praticada por conhecidos ou profissionais da área, quanto para os que estão aprendendo as artes da magia e assim poderão aprender um pouco mais sobre como é lidar nestas áreas de maneira prática.
Em relação aos espíritos da Goetia, eu prefiro usar a palavra daemon, mas é o mesmo que usar demônio, só que sem parecer algo tão nefasto como se usa muito por aí


Resultados fantásticos. Será que magia funciona assim?

Magia é uma área fabulosa, as pessoas têm ideias de todos os tipos a respeito e graças a popularização maciça da imprensa chegando aos tempos modernos, com a internet, o que não falta são artigos de todos níveis abordando as áreas ocultistas, místicas e espirituais.
E é claro, os muitos livros e filmes de fantasia. Mas aquilo são apenas contos de fantasia. Como contos de de fadas para crianças.
A maior parte do material publicado é justamente voltada para o público em geral, e também muitas vezes escrito por pessoas que tantas vezes são apenas curiosas pelo assunto, assim apresentam as coisas de forma bastante genérica e com várias misturas sobre muitas áreas diferentes das artes mágicas dos vários países do mundo.
Estes são os primeiros contatos que a maior parte das pessoas tem com a magia e eu também passei por isso muitas décadas atrás. 
Outra maneira de se descobrir a magia são os contatos pessoais, quando conversamos com outros que tenham interesses nestas áreas porém a maioria destes conheceram trabalhos mais genéricos como os serviços públicos e até gratuitos que certos templos e igrejas fazem em todos lugares.
É diferente dos trabalhos formais de praticantes de magia. A maior parte do que fazemos não é secreta, pelo contrário é amplamente disponível, mas requer estudo. Assim devido ao trabalho de pesquisa e aprendizagem necessário acaba sendo realmente conhecida apenas por poucos que se dedicam a isto.
Como noutras tantas áreas da vida, existem atividades de cunho genérico para as pessoas interessadas, como palestras e atividades públicas. Mas com toda certeza é muito diferente de algo dedicado especificamente para isto.

A maior parte das informações que encontramos ao início, vêm de artigos, revistas, livros e documentários até bem sensacionalistas, tanto quanto as conversas aqui e ali numa mesa de bar mas que muitas vezes tem um propósito claro, de conseguir um público fácil. Seja conseguir a admiração de alguém quanto para cativar atenção para suas práticas.
Mas entre tantos relatos até fantásticos, é preciso lembrar que o que pode ser sensacional para uma pessoa pode não ser para outra.
No século XIX o famoso magista Papus já falava que no mínimo 95% dos livros eram apenas cópia de outros. Isto continua sendo totalmente verdadeiro até hoje onde a maioria do que as pessoas vão encontrar na internet e nos livros é pura cópia sem nenhum material original que seja resultado de prática verdadeira. Ao buscar tais referências, seria muito bom se as pessoas procurassem pensar mais sobre quem é que está falando ou quem é que escreveu um determinado texto.

Se alguém quiser fazer uma simples experiência prática para verificar suas fontes, quando encontrarem algum site ou blog a respeito, copiem frases ou parágrafos inteiros das partes principais e pesquisem no Google. Ficarão surpreendidos ao descobrir a quantidade de cópias que poderão encontrar do mesmo material. Ou até vão encontrar o livro de que foi copiado.
As vezes citamos material de outros, mas este sempre deverá ter seu autor e origem indicados.


Busca por Soluções e Alternativas

Quando as pessoas procuram por soluções por magia, percebem que estas têm muitas alternativas e diferentes caminhos, mas nem sempre está claro o que realmente será feito, nem como isto funciona.

Basicamente as pessoas em geral vão encontrar anúncios e sites ou blogs oferecendo listas de “soluções prontas” até bastante genéricas. Outras ouvem sugestões de pessoas conhecidas.
Porém muitas vezes isto é o mesmo que busca por automedicação, da qual tantas vezes as pessoas são alertadas pelos médicos. Existem algumas coisas que as pessoas podem usar com uma certa segurança, um curativo Band-Aid, as vezes algum medicamento popular. Mas em tantas outras, é necessário que um especialista avalie a situação. Até mesmo uma simples analgésico (remédio para dor) pode ser perigoso e mascarar algum problema mais sério.
A mesma coisa nas muitas áreas do ocultismo e da magia em relação a vida das pessoas.

Algumas atividades que fazem parte das áreas espirituais e mágicas podem ser feitas pelas próprias pessoas, sem riscos maiores. Por exemplo, oração em prol de boas causas, acender uma vela para seu anjo da guarda, são técnicas espirituais simples e que ajudam e muito.
Mas quando se trata de buscar práticas em magia para mudar situações, encontrar soluções para mediar ou até solucionar conflitos pessoais ou em relação a outras pessoas, situações de negócios que podem envolver muitas áreas, etc. isto certamente terá um nível que requer mais atenção.
Veja, é muito diferente sugerir acender uma vela para seu anjo da guarda, ou para um santo católico, uma divindade como Buddha e outra bem diferente é fazer o mesmo para daemons ou outros espíritos pois existem vários espíritos que mesmo atuando em tantos aspectos práticos da vida humana, muitas vezes não são algo fácil de se lidar e podem ser perigosos e até trazer outros problemas.


A Goetia tempo tem sua reputação, boa ou má, tanto entre as pessoas em geral quanto entre praticantes de magia, que diferem muito entre si e principalmente os iniciantes que muitas vezes pretendem logo de início conseguir resultados grandiosos.

É importante observar que muitas coisas possíveis de se lidar com a ajuda da magia podem ser feitas de forma até simples mas tão eficazes as vezes quanto outras práticas mais elaboradas. Se os resultados são os desejados então pessoalmente acho preferíveis.
Já comentei a respeito disto no artigo "Ok, então você acha que a magia é tão simples?" que é um texto dedicado a magistas de todos os níveis e público em geral, pois as vezes as pessoas esquecem que justamente nas coisas mais simples podem estar grandes soluções.

É importante notar que magia simples não significa uma solução assim tão fácil de encontrar ou muito menos que seja barata. É fácil complicar as coisas, mas requer prática para aprender que as coisas podem ser diferentes.

Outras áreas de magia podem ser adequadas também, e a experiência de cada magista é quem vai decidir por alguma área específica.
Eu sou Universalista, e trabalhei várias áreas, mergulhando nos estudos mas sem exclusividade. Isto e devido ao aprendizado que tive nestas décadas, assim por algum tempo dediquei-me mais a fundo nalguma área ou noutra, e depois retornando até as práticas que prefiro mais, como a magia cerimonial, os grimórios medievais das tradições ocidentais, meditação e o aprofundamento no Tarot.
Com toda certeza na minha opinião não se trata de que uma área seja melhor que a outra, mas esta poderá estar adequada para a situação que eu esteja analisando.


Pode gerar problemas?

E é importante também observar que qualquer magia poderá criar mais problemas do que tentarmos resolver.

Para os praticantes que estão iniciando em magia, escrevi este artigo: Goetia é Perigoso?

Mas que tipos de problemas podem ocorrer?

O primeiro problema pode ser justamente ter o resultado.
Citando o artigo do link acima:
"Cuidado com o que pedir e o como pedir são absolutamente necessários. Muitos dos problemas que vejo após rituais goéticos mal feitos ou de novatos com pouca experiência, são facilmente reconhecidos como sendo exatamente o que a pessoa pediu."
Por exemplo, a pessoa tem um problema sério com alguém na empresa e pede algo a respeito. Como resultado o problema é resolvido e a pessoa que incomodava é transferida para outra área, mas como consequência a pessoa que pediu passa a ter que fazer o serviço de duas pessoas.

Então é preciso avaliar e ponderar o que será feito pelo Goetia e que possíveis consequências isto terá. As vezes o que parece um resultado imediato, pode gerar outras necessidades.

Outros resultados podem trazer consequências desagradáveis. Citando o daemon Sitri novamente, alguém pediu para esquentar sua esposa para suas fantasias por causa de filmes pornô. Resultado, ela realmente se liberou por um certo tempo. Incluindo de repente estar interessada em vários outros homens.

E os daemons (demònios) também poderão estar por perto por longo tempo. Aqui principalmente para o magista observar. Quando os daemons são conjurados, depois de algum tempo vão esperar por novos trabalhos e ficam gravitando ao redor. Neste aspecto são diferentes dos espíritos de religiões africanas que tendem a voltar pedindo novas oferendas para se "alimentarem". Os daemons da Goetia vão até importunar simplesmente pela sua presença, ou vão atuar por si mesmos de acordo com suas tendências, então precisam ter tarefas para se manterem ativos e evitar que causem problemas.
Neste artigo Rufus Opus comenta exatamente sobre isso em: Goetic Kings.


Resultados Rápidos

Uma das primeiras coisas que as pessoas esperam da magia são resultados rápidos, praticamente instantâneos.
Vou comentar novamente a respeito quando abordar mais sobre a Goetia.
Quando olhamos para nosso mundo atual, a internet dá a impressão de resultados muito rápidos para qualquer coisa, mas na verdade o que mudou é apenas o acesso as informações.
Se voltarmos alguns séculos no tempo, uma carta poderia demorar muitos meses para ser recebida e chegar a resposta. Então pense nisto quando ler algo antigo texto medieval quando se referem a certos eventos acontecerem “tão rápido”. Naquela época, poderia ser apenas alguns meses ao invés de anos.
Muito raramente teremos algum resultado tão rápido. E quando acontecem, tenha certeza de que alguns casos poderão até ser surpresa para nós.
É claro que em certas situações as pessoas estão ansiosas ou até em tempos de dificuldades. Portanto teremos que procurar da melhor maneira como ajudar como possível para pelo menos ao início, aliviar sua dor ou apresentar esclarecimentos que ajudem a entender o que estiver acontecendo. Este é um dos motivos pelos quais eu peço que a pessoa primeiro faça uma consulta para aconselhamento e também sugerir algumas atitudes ou atividades que a própria pessoa poderá fazer.
Assim, a pessoa vai ter a oportunidade de perceber que sendo parte da situação, também é responsável pelos resultados que deseja e portanto, quem deseja mudanças as vezes precisa mudar a si mesmo. Algumas coisas podem até aparentemente simples, como banhos de ervas que tem um enorme potencial e a própria pessoa poderá fazer. Noutras situações requerem até mudar sua postura pessoal.
Citando um antigo ditado, "se você quer mudar algo na sua vida, terá que mudar algo na sua vida".


Por que alguns resultados demoram? 

As coisas tem seu tempo para acontecer em magia simplesmente por causa de algumas coisas muito básicas.
Primeiro, pelas simples leis naturais. Uma criança demora nove meses para nascer. Uma semente precisa ser plantada e cuidada até tornar-se uma árvore com frutos. As estações do ano tem seus ciclos.
Quando é efetuado um determinado ritual, serão contatados espíritos, anjos, etc. que receberão o pedido e estes também têm seu próprio tempo e forma de agir. Geralmente alguns dias apenas para se colocar as energias em movimento. Por exemplo, se um determinado ritual usar uma vela de sete-dias esta será apenas a parte inicial, quando são feitas as chamadas para as energias que irão trabalhar na atividade solicitada.
Claro que esperamos ter algum tipo de sinalização vinda do mundo dos espíritos e energias logo a seguir, seja por sonhos ou alguns sinais no mundo, como coincidências bem interessantes. Mas esta parte de “sinalização”, é apenas para confirmar que realmente os espíritos nos ouviram e começaram a trabalhar no assunto.
Daí em diante, tudo muda. Tempos clássicos que observamos podem variar nas muitas faixas desde 3 dias, uma semana, ou 1-3 a meses para algum resultado muito imediato, mesmo parcial, dependendo do caso. Já tive muitos resultados acontecendo em apenas 1-2 dias, mas já tinham todo um encaminhamento e possibilidades, só faltava um "toque". Claro que são raros, mas as vezes acontecem e são bem interessantes quando ocorrem.
Citando como exemplo a parte de relacionamentos, mesmo com todas possibilidades pode variar fácil de 9 semanas a 9 meses ou muito mais. E como a ansiedade da pessoa vai estar em cima, certamente poderá afetar o resultado, se houver. As vezes as pessoas precisam voltar a se conhecer de novo e acertarem vários pontos entre si.
Indo mais além, por experiência pessoal em situações muito específicas, vi resultados que tardaram muitos anos. alguns foram periodicamente trabalhados para reforço e ajustes de percurso, enquanto outros tiveram apenas os rituais iniciais e tempos depois algo aconteceu. Isto depende muito da área de atividade com toda certeza.
Mas milagres, estes realmente tanto podem ser imediatos quanto demorar muito mais com toda certeza, isto se vierem a acontecer. É por isso que são chamados "milagres", algo impossível.
É muito comum que coisas aconteçam na vida das pessoas, e estas nem se lembram que talvez muitos anos anos tenham pedido ao universo por aquilo. Mesmo sem o uso da magia, a mente humana é capaz de coisas poderosas e que nalgum momento poderão ocorrer.
E claro, não se fica indefinidamente trabalhando nalguma atividade sem que se tenham todos necessários indícios de que isto seja adequado.
Então se houver resultado, é difícil precisar o tempo necessário para isto, mesmo quando estabelecemos prazos para os espíritos.


Como assim, “se” houver resultado?

Magia funciona e na maioria das vezes teremos um resultado mas este as vezes pode ser algo curiosamente diferente, mas deverá ser diretamente ligados ao que foi pedido.
Veja, algum resultado é esperado sempre, mas pode variar do esperado.
Absolutamente ninguém pode assegurar resultados exatos e fáceis em magia. Estes casos são pura propaganda.
Primeiro porque os espíritos vão geralmente buscar o caminho mais curto e objetivo, mas relacionado ao que foi pedido justamente por causa das palavras usadas.
Lamento, os espíritos não usam de telepatia de uma forma geral. Vão trabalhar geralmente de acordo com as frases usadas na ampla maioria das vezes, seja qual for a linha espiritual.

Nas duas áreas mais populares, sexo (ou amor) e dinheiro vejamos o que acontece primeiro de tudo.
Se alguém pede para ter mais relacionamentos para sexo (ou até amorosos), tudo bem, ainda assim terá que ir ao mundo, encontrar pessoas, tomar banho, usar boas roupas, ter encontros, jantares e almoços românticos, dar presentinhos, fazer todo aquele processo de conhecer alguém. Os espíritos não vão trazer alguém até a porta do teu quarto diretamente! Se for uma harmonização de um casal com problemas, estes também terão a sua parte de reconquista pessoal, voltarem a namorar, conversar, etc.
Se for em relação a pedir dinheiro, então a reclamação costuma ser maior ainda, pois aí os espíritos vão lhe apresentar oportunidades de emprego ou clientes para trabalhar.
Se for uma empresa, aspectos necessário de se lidar poderão vir a tona de forma mais ampla, seja tratar bem os funcionários e clientes, mudanças necessárias administração ou na qualidade de produto, etc.

A magia funciona e percebemos que os resultados que temos estão relacionados ao que foi pedido, mesmo que não sejam o que pensamos ao início. Alguém pode estar com poucas vendas e trabalha para isto. E o resultado pode ser descobrir problemas na divulgação ou até mesmo ter de reconhecer que seu produto precisa mudanças.

Tem casos em que teremos uma série de acontecimentos, mas sem o desejado resultado final. E aqui, as vezes tem a ver com o “alvo” da magia, principalmente em magias para assuntos pessoais, políticos e empresariais.

Caso clássico e mais simples é quando se tenta algo como trazer um “Ex” de volta. Poderá acontecer todo tipo de problemas na vida da pessoa e até nas áreas pessoais e pessoas ao redor. Mas se ela não quiser mesmo, não vai adiantar. Em todo caso, temos resultados efetivos provando de que houve influência séria e até muito danosa em casos assim. Eu tenho muitos casos de que sou testemunho direto em que vi pessoas sendo destruídas, e até doenças gravíssimas. Nestes casos mais extremos, usando espíritos de mortos e outros muito perigosos, será o encontro de dois quase-mortos, porque tais magias usando as forças mais sinistras vão destruir a vida de ambos e será uma relação de ódio.
Horrível? Eu tenho exemplos muito piores, que acompanhei pessoalmente e prefiro não citar.

Resultados mágicos e instantâneos? É melhor pensar um pouco mais seriamente a respeito quando for algo extremo que envolva a vida de outros ou da sua empresa.

Felizmente existem tantas boas alternativas, mas aí só dependem da pessoa usar seu cérebro para perceber que pode encontrar alternativas melhores e estas também poderão ser parte dos resultados que obtiver. Eu busco evolução das pessoas, então espero que aproveitem as boas oportunidade que vierem.


Quem busca a Magia? Alguns dos tipos de pessoas que buscam as Artes Mágicas

É interessante comentarmos um pouco sobre isto pois de acordo com o tipo de pessoa, o que buscam e o que vão obter será muito diferente. 
Lembrando que estou escrevendo tanto para pessoas que pedem serviços em magia quanto os que estão na área para aprender ou já sejam praticantes, mesmo que por longo tempo.
Estas são algumas impressões pessoais é claro e fazem parte de muitos anos observando as pessoas e situações diferentes em muitas áreas.


De uma maneira geral, observamos as pessoas em três aspectos: 

1) O que buscam.
2) Como buscam.
2) Como pretendem conseguir isto.


1)  Alguns buscam ajuda para alguma situação,
Outros querem soluções
 As situações podem ser problemas, casos sérios para lidar, mudanças nalguma situação, melhorar aspectos pessoais e profissionais, ter novas oportunidades, etc. 
Perceba a  diferença entre "buscar ajuda" e "querer soluções". Esta é a primeira coisa a observar, uma é mais passiva e receptiva enquanto a outra é ativa e desde o início "exigindo" o que deseja. 

 2) A maneira de como buscar varia muito.
A maioria das pessoas sabem muito pouco ou absolutamente nada sobre as muitas áreas da magia. São tantas opções, religiões, culturas, etc.
Outros são místicos "light", como alguns newagers e tem uma determinada visão do mundo mais leve com as coisas.
Alguns vão depender de contatos entre pessoas conhecidas, indicações boas ou não, confiáveis ou não. Outros vão atrás de anúncios e até pesquisar na internet usando palavras chave, mas serão tantas e tantas opções.
Certamente é bom procurarem por algumas fontes para estudar um pouco, pelo menos os aspectos básicos.
Seja como for feita a busca, o ideal é que se encontrem fontes de referência que possam ser tanto quanto possíveis, imparciais.
Claro que confiamos nos nossos amigos, mas mesmo estes poderão ter uma opinião limitada.
E é aconselhável que uma vez tendo sugestões para analisar, procurar por outras fontes de referência externas, no caso, sem contato com quem indicou.
Claro que na maioria das vezes as pessoas também conhecem sómente aquelas opções, e querem apenas ajudar. Mas preciso alertar que nem sempre quem indica pode estar agindo sem estar sob ordens ou influência de alguém.
Sempre é bom buscar mais informação quando você estiver fazendo sua busca por ajuda.
E principalmente, observar "quem" fala bem ou mal de algum praticante e suas atividades.
Tenha plena certeza de que eu já fui seriamente enganado também simplesmente porque não procurei alguém que fosse realmente de fora para me orientar.


E seja respeitoso também ao buscar referências sobre magistas que poderão ajudar você. Está bem pesquisar previamente para saber mais sobre o trabalho de alguém antes de acertar o que vai ser feito.Mas se você realizar um trabalho, ou mesmo uma consulta, e imediatamente está indo atrás de outros para confirmar o que foi feito isso é desrespeitoso. Infelizmente muitas pessoas fazem isto. Pedem um serviço e tantas vezes até no mesmo dia estão até em forums de debates questionando sobre a pessoa. Fazem isso até para atividades que receberam de graça. Então por que foi até ele?
De uma maneira geral, quando já estiver trabalhando com alguém, isto é um acordo entre as partes, onde cada um tem suas atividades. Certamente a pessoa não se torna escrava da outra. Se você não gostar ou até tiver motivos para desconfiar, faça o mesmo que acontece quando vai num restaurante ou num médico por exemplo. Se não era o que você desejava, siga para outro. Ponto.

Um pouco de cautela é claro. Se você tem motivo para realmente desconfiar, ou se for ameaçado de alguma maneira, incluindo chantagem emocional até supostos "espíritos" que ficariam furiosos com você se não der "mais" para eles, afaste-se imediatamente. Neste caso sim é correto você procurar ajuda de outro profissional, de preferência que não conheça a outra pessoa, que faça uma consulta para esclarecer o que pode estar ocorrendo. Tem casos de charlatanismo aos montes.
Mas note bem, também tem ótimos magistas e sacerdotes. As vezes as pessoas estão ansiosas por resultados, e depois de um tempo que seja razoável, ficam em dúvida sobre o que foi feito. Muitas vezes eu faço consultas apenas para confirmar para a pessoa que o que foi feito para ela está correto mas ainda não houve resultados maiores como desejado, ou muitas vezes, algumas coisas estão acontecendo e a pessoa não percebeu ou estaria faltando alguma orientação complementar de quem fez aquelas atividades para ela.

Mesmo os melhores magistas e muitos grandes autores da área as vezes discordam entre si. Mas isto não quer dizer que falem mal uns dos outros gratuitamente. Discordar é necessário, ajuda para os necessários debates e pontos de vista.O que é muito diferente de simplesmente criticar sem apresentar fundamentos sérios. Muitos apenas gritam e falam mal de todo mundo provando que não tem mérito algum. Isto não é ser espontâneo, é apenas demonstração de falta de educação e desprezo pelas pessoas.  E podem indicar a presença de outros espíritos mais trevosos que estão justamente agindo também de acordo com a verdadeira intenção do sacerdote ou magista. Recomendo que leia também este outro artigo, (tem outros pela web) que mantém o principal que é a descrição sobre um tipo de espírito muito trevoso existente na religião africana e que pode se infiltrar até nas melhores terreiras, mas a descrição vale para muitas outras áreas, incluindo as misturas com outras áreas de magia e é interessante de se observar. Tenho certeza de que muitos vão reconhecer situações assim imediatamente e algumas terreiras são formadas quase na totalidade apenas por estes. Leia aqui: Como reconhecer um Kiumba. 

3) E por último um pouco sobre o "como" as pessoas pretendem obter seus resultados. 
Independente de terem algum conhecimento ou não a respeito de magia e espiritualidade, a abordagem que as pessoas podem ter muda a maneira de trabalhar com elas e o que poderão obter. 
Os que tem uma abordagem séria, irão em sua busca de forma a ter melhores informações, avaliam as possibilidades e situações e se isto está de acordo com o que esperam e caso adequado para sua realidade, seguirão em frente. Entendem que eles mesmos são também parte da atividade que será realizada.
Outra abordagem é a fantasiosa. Esperam as coisas caírem do céu ou confiam demais nalguma eventualidade que não passará de puro acaso. Até entendem parcialmente que fazem parte do processo, mas esperam demais por muito pouco de sua parte. Geralmente não tem compromisso e facilmente mudam para outra área se não ocorrer algo rápido e fácil. Sua persistência costuma ser tão forte quanto a fé que apenas dizem ter.
E tem os oportunistas. Sabem o que desejam, mas pensam que são apenas os outros que devem fazer algo. Alguns podem pagar pelas tarefas, mas são geralmente clientes difíceis e sempre tentando obter muito mais mesmo antes de fazerem o mínimo de sua parte. E quando estes não tem informação sobre as áreas de magia, devido a sua ânsia em obter mais por menos, costumam ser presas fáceis para inexperientes ou charlatões, e muitas vezes serão suas merecidas vítimas.


Alguns passos que considero necessários antes de se decidir fazer um trabalho em magia

Cada pessoa tem uma visão pessoal do mundo, uma história de vida e seus próprios problemas que para ela certamente são os mais importantes.
Esta visão pessoal também está relacionada ao ambiente em que vive, família, sociedade, empresa, etc. cada um terá algumas ideias pré-concebidas a respeito do mundo e portanto, limitada ao que conhece.
De uma maneira geral, cada pessoa faz parte de um grupo ou até uma multidão, que compartilha certas informações e crenças. Mas a sua visão é limitada ao alcance de sua visão.
E aí começa o nosso trabalho para olhar de um ponto mais acima e assim ver mais longe aquilo que não é visto, tantas outras possibilidades.
Mas apenas isto não é suficiente. Não basta ter uma visão mais ampla, isto é apenas informação que pode ser acessada até por vidência ou com a ajuda de espíritos.
Um exemplo bem simples é a TV e a internet, que proporcionam imagens e informações de todas partes do mundo, mas mesmo assim as pessoas em geral estão limitadas aos seus próprios muros pessoais.
E o que falta? Entendimento sobre o que se enxerga e saber o que fazer com aquilo.
Para encontrar uma solução é preciso primeiro avaliá-la.
Então como avaliar a vida humana, os grupos sociais, as empresas e por que e quando a magia está mais ou menos relacionada com as necessidades da situação?
Isso tem a ver com a aprendizagem e experiência prática.
Claro que não sou uma lei universal, mas tive uma longa experiência pessoal intensamente vivida. Eu não sei tudo e tenho os mesmos problemas pessoais que as demais pessoas tem em todas as áreas. Com a vida aprendi a olhar a uma certa distância para tantos que se apresentam com excessiva autoconfiança ou até superpoderes. Ao longo da vida eu tive problemas terríveis e também experiências maravilhosas tantas vezes, e tudo foi somando à minha experiência de vida pessoal e profissional nas áreas de tecnologia e empresas. E em todos esses anos também a observação da vida das demais pessoas e suas experiências que somam ao meu aprendizado. E é isto que agrego ao meu trabalho com a espiritualidade, quando chamo as forças maiores que vão acrescentar todo um outro nível de informação e orientação.

Portanto, o primeiro passo antes de um trabalho em magia é justamente observar a pessoa e o que ela sabe a respeito de sua própria vida e o que está acontecendo.

Que tipo de problema você “pensa que tem” VERSUS que tipo de problema você “realmente tem”. 

Sempre é necessária avaliação de cada caso, um simples motivo pelo qual não faço nenhum trabalho em magia sem uma consulta específica para o assunto. Eu não vendo “rituais”. Eu trabalho com orientação e atividades em magia, que serão feitas como tarefas e não apenas unidades individuais e que só vou fazer se achar que existem possibilidades num nível que eu possa considerar aceitável.
O primeiro objetivo das minhas consultas é para aconselhamento e orientação sobre a vida da pessoa, observar e analisar causas e possibilidades que existam ao natural para a situação. Isto inclui boa parte das vezes aspectos da pessoa que ela nem sempre está percebendo, um motivo pelo qual minhas leituras costumam ser relativamente longas.
Ou seja, eu não vou fazer uma leitura de Tarot específica sobre uma determinada magia que a pessoa venha solicitar. Muito pelo contrário, eu não trabalho com uma “lista de compras” onde a pessoa escolhe o que quer e pega na prateleira. São tarefas repito, e que poderão ter muitos rituais adicionais que as vezes só vou descobrir a medida que as coisas evoluem e preciso ter uma certa antecipação sobre isto.
Então no meu trabalho a pessoa me diz o que está precisando, mas quem avalia e decide o que e como fazer serei eu e isto será sugerido para avaliação com todas as considerações a respeito. 
Tem muitos casos em que a pessoa é quem precisa mudar alguma coisa. Noutras tantas vezes quem sabe uma “limpeza” que a própria pessoa pode fazer, como banhos de ervas e algumas práticas que poderão mudar sua energia e seu ponto de vista para só depois cogitarmos algo diferente ou mais avançado.

Não adianta fazer magia sem participação da pessoa que está pedindo por isso. Não é uma encomenda que vai chegar rapidamente pelo correio, nem como um comprimido que a pessoa pega na farmácia e pronto. Alguma parte ela também vai ter que fazer, no mínimo observar atitudes pessoais, as vezes mudar de hábitos, descobrir e praticar habilidades. A magia é para auxiliar nestes processos e por isso repito, nem sempre são necessários recursos maiores e trabalhosos.
Citando uma frase muito usada em palestras de motivação: “se você quer mudar alguma coisa na sua vida então é você quem vai ter de mudar alguma coisa na sua vida”.

Acho oportuno citar o que recém citei sobre trabalhar por “tarefas”. Algumas coisas vão se desenrolar com o andamento dos trabalhos. Uhm?
Mas como assim, meus oráculos não são tão poderosos? Minha vidência seria ruim ou a minha própria visão espiritualista não enxerga tudo que acontece no universo? Nada disso.
Conheci bons videntes. Mas depois de mais de três décadas apenas citando o trabalho com Tarot eu tenho muita confiança nas minhas leituras e visão pessoal. Mas ninguém enxerga tudo e minha visão por mais correta que esteja, pode eventualmente estar limitada por algum motivo.  Se for na área humana, depende apenas de experiência, principalmente quando é comum que algumas pessoas tentem ocultar alguma coisa. Mas se for alguma coisa relacionada aos reinos espirituais, ou melhor, influência de espíritos que tem muitos reinos diferentes, a coisa pode as vezes ficar diferente. Repito, ninguém enxerga tudo. A menos que você consiga uma consulta pessoal com o próprio Buddha, Jesus ou Krishna, é pouco provável que se tenha tanto alcance de visão.
Veja, temos milhares de linhas espirituais e de magia no planeta. Absolutamente nenhuma doutrina ocultista cobre todas elas. E mesmo que eu conheça algumas delas, ainda assim não cobrem tudo. E muitos existem espíritos capazes de se disfarçar de muitas maneiras, mesmo nas áreas em que trabalhei por tanto tempo isto acontece de alguma maneira.  Então nalguma situação pode demorar para que sejam finalmente descobertos e novamente, aqui eu repito que trabalho por tarefas. É algo muito raro com toda certeza, mas eu preciso alertar as pessoas sobre esta possibilidade e certamente preciso me precaver.
E como eu atendo pessoas de muitos países do ocidente ao oriente, os meus exemplos se referem a várias culturas diferentes.
Eu tive três casos assim, coisas que passaram despercebidas, e acompanhados por outros colegas, todos notórios magistas em muitas áreas, e demorei um certo tempo de trabalho até descobrir as causas todas as vezes. Para citar um exemplo, um caso bem complicado foi de um europeu, que viajou muito pelo mundo, e a fonte dos ataques eram de antigas práticas de magia dos povos do oriente (Vietnam, Coréia e China). Um tipo de prática que a maioria das pessoas só vai ter uma ideia através de filmes de terror orientais.
Na maioria das vezes logo nos primeiros rituais os espíritos com quem trabalho podem apontar alguma coisa que não tenha sido percebida, e terei que lidar com isto por minha própria conta, a menos que seja uma situação muito extrema é claro e neste caso obviamente apresentarei toda necessária situação para que o cliente possa avaliar e decidir também.
Também pode ocorrer já durante a execução dos rituais, que os próprios espíritos sugiram que na sequência sejam feitas outras atividades que estão relacionadas a vida da pessoa.
Enfim, eu preciso pensar nestas possibilidades ao avaliar uma tarefa e é por isso que em certos casos os valores serão bem razoáveis pelo trabalho previsto.


Perto ou longe?

Qual é o alcance da magia? Algumas áreas de magia parecem ser mais adequadas para serem praticadas até de forma local, com a presença das pessoas. Mas de uma forma geral, eu não concordo muito com isto e depende da capacidade do magista ou sacerdote se conectar com as pessoas esteja onde estiverem.
Veja, se você pode ligar a internet agora mesmo e assistir um canal de TV no Japão, conversar com outra pessoa nos Estados Unidos, trocar mensagens com alguém na Europa, então porque a magia não teria um alcance muito maior já que as esferas espirituais não dependem de fronteiras?
Eu tenho trabalhado com pessoas em muitos países distantes sem problemas. Na verdade, eu sinto falta mesmo é a possibilidade de viajar mais para poder me encontrar com as pessoas mas para conversar pessoalmente, compartilhar momentos agradáveis. 

Claro que algumas eventuais atividades realmente precisariam da presença física da pessoa, mas estas são de cunho bem restrito e realmente muito específicas. Alguns raros banhos deveriam ser aplicados por um sacerdote, para evitar que a pessoa contamine a si mesma com as energias que são liberadas e deverão ser tratadas no ato pelo sacerdote.
Neste exemplo, de forma geral, boa parte dos banhos de ervas podem ser feitos pela própria pessoa, assim como certas orações e tantas outras coisas que eu prefiro orientar as pessoas a fazerem por si mesmas. Então por que eu iria cobrar por uma coisa que posso fornecer orientação na própria consulta?
Eu prefiro cobrar por coisas que eu tenha de fazer, que requerem preparo e não posso repassar devido ao longo tempo de estudo e preparação necessário.
Eu poderia explicar como montar um talismã, por exemplo, mas ainda temos os anos de aprendizado necessário para ativá-lo e consagrar adequadamente. Isto não tem como ensinar numa consulta e novamente, na maioria das vezes não é intenção do cliente tornar-se um magista. Ele apenas tem necessidades e que vou trabalhar para ajudar como possível.

A maioria das atividades não não precisam da presença da pessoa. Existe uma popularização em certas áreas sobre realizar os rituais na frente do cliente que podem simplesmente estar curiosos a respeito, ou por outro lado, pode demonstrar as pessoas não confiam muito no que estaria sendo feito. Então se a pessoa não confia, por que mesmo assim insiste em realizar algum determinado trabalho? É necessário buscar referências sempre, e melhor ainda se for de pessoas de fora.

Sobre ter um visitante em rituais de magia, logo de cara eu vejo um problema técnico bem sério: segurança.
Se eu vou chamar por espíritos diversos, sejam anjos ou daemons (demònios), ainda assim podem vir espíritos intrusos. Tanto uns quanto os outros, podem influenciar o visitante de alguma maneira e estes precisam obrigatoriamente ser protegidos. 
Certamente existem atividades públicas, seja de magia mais simples, ou como algumas realizadas em templos de religião africana e tantas outras áreas como algum Sabbath aberto a visitantes.  Com toda certeza estas atividades não vão estar lidando com as áreas muito pesadas ou até secretas. Existem algumas coisas até mais fortes, mas ainda assim que terão obrigatoriamente magistas ou sacerdotes que serão responsáveis para assegurar que os visitantes não sejam afetados negativamente.
Claro que esta é uma situação ideal, mas nem todos sacerdotes e magistas observam isto e expôem seus clientes e visitantes a riscos desnecessários. Geralmente apenas para promoção pessoal.

Quantas e quantas vezes eu escuto alguém me relatar que foi até numa sessão pública nalgum lugar, ou participou de um ritual ao vivo e sentiu-se muito mal por muito tempo depois, até tendo a vida pessoal afetada. Isto não é porque "mexeu com alguma energia dela". Tantas vezes isso foi proposital para depois vender outro serviço de limpeza ou sugerir que a causa seriam "inimigos" que a pessoa na verdade jamais teve.


Isto vale até para as muitas áreas de meditação e terapias alternativas. Realmente muitas são ótimas e recomendo.
Nem todos trabalhos são seguros e é necessário orientação e cuidados devido a casos pessoais que podem ocorrer e que devem ser tratados tão rápido quanto possível. 
Porém, tantas e tantas vezes eu vi pessoas realizarem algum tipo de atividade com "terapêutas" sem a devida formação e sairem mal até de uma única sessão individual de meditação ou terapia de apenas uma hora. Noutra ponta, eu estive em palestras para promover um trabalho, e foi realizado algum tipo de atividade simples com o objetivo de mostrar um pouco sobre o trabalho, por exemplo, com técnicas de respiração (que podem tocar diretamente o subconsciente) e o resultado foi de muitas pessoas ficarem perturbadas com o trabalho realizado. Para mim, aquilo foi proposital. 
E a desculpa que apresentam? Ah, isto seria porque a pessoa "contatou" com alguma energia que precisa ser trabalhada. 
Ou seja, uma arapuca para manter a pessoa por mais tempo. É muito fácil em áreas de terapia, fazer a pessoa contactar algum problema pessoal que esteja no subconsciente e traze-lo a superfície de novo. Se ocorrer, deveria ser imediatamente trabalhado.
Em hipótese alguma alguém pode sair mal de um trabalho de meditação ou terapia da mesma maneira que num trabalho de magia. Ponto.

Até pode acontecer algo inesperado, mas aí para magistas principalmente, mas neste caso faz parte do nosso trabalho e estes saberão o que estão enfrentando a princípio. Se bem que os novatos nem sempre sabem com o que estão lidando e depois aparecem pedindo ajuda.
Mas se for com um cliente ou visitante, obrigatoriamente o magista ou sacerdote deverá esclarecer muito bem o quê e o porquê da situação e fazer todo possível da forma mais rápida para solucionar a situação. E eu digo, rápido mesmo.

Rituais de alta magia como boa parte dos grimórios medievais e aqui citando a Goetia, podem ser muito perigosos para o magista e muito mais para um despreparado visitante ou cliente que esteja junto. Tanto pelos próprios espíritos evocados quanto por eventuais forças intrusas que muitas vezes podem aparecer durante a operação.
Junte a influência dos espíritos com a parte emocional e espiritual de quem esteja presente e podemos ter uma bomba prestes a explodir.
Lembro que certa vez numa atividade pública, numa pequena fazenda, fiz um simples ritual para evocar as energias do quatro elementos, algo bem básico, para contatar com as energias da terra, Fogo, Água e Ar. O resultado foi que uma das pessoas prontamente surtou, pegou um espírito parasita que apareceu por ali e tive que fazer no ato um trabalho de desobsessão e também com os demais que ficaram em pânico com a coisa. Isto deveria ter sido um simples ritual para inocentes fadinhas num lindo recanto da floresta.
Vi pessoalmente outros casos muito piores. Portanto, visitantes não!

Realizar um ritual de magia envolve experiência dos praticantes para sua própria proteção pessoal antes de tudo. Lidamos com energias que podem ser muito perigosas. Magia jamais é um espetáculo de circo, e em hipótese alguma é um show público como tem até vídeos por aí oferecendo rituais públicos de Goetia.
Num ritual de magia cerimonial, se outra pessoa estiver presente, esta terá que ser treinada, orientada e protegida pelo magista responsável. E se algumas pessoas pensam que num ritual destes vão ter visões fantásticas, lamento, geralmente vão sair decepcionadas. Repito, magia não é teatro nem número de circo.


Magic and the cosmos


Vamos abordar um pouco sobre as possibilidades com os espíritos da Goetia.

Dependendo do autor, alguns podem idolatrar a Goetia enquanto outros podem dizer que é algo funesto e maligno. Para alguns é um comentário até superficial, para outros é uma abordagem séria. E como tudo, uns a tomam de forma leviana e outros podem ir a estudos e práticas muito interessantes.

Seria a Goetia uma espécie de magia superpoderosa para tudo?
Certamente a Goetia é poderosa, mas não deveria ser usada para tudo. Mais acima comentei a respeito da possibilidade de usarmos outras áreas diferentes, sejam mais simples ou não.
Muitos casos eu prefiro a abordagem planetária/angélica devido as diferentes maneiras de atuação e também porque estas esferas têm características mais focadas ao desenvolvimento da pessoa enquanto a Goetia as vezes pode ser algo até mais imediato, mas as vezes sem tanta durabilidade, conforme o caso.
Claro que tem atividades na Goetia que vão trazer resultados por longo tempo. Por exemplo, trabalhar com os daemons que ajudam no aprendizado de certas áreas, como nas ciências e assim a pessoa realizar com sucesso seus trabalhos e estudos. Minha universidade teve ajuda direto do Rei Paimon, um grande espírito, e que certamente me cobrou muito todo tempo, na verdade não foi moleza e tive que provar toda semana que merecia continuar nos estudos. Paimon ajuda a conferir dignidades desde que a pessoa realmente tenha mérito para isso.
Certamente certas tarefas com a Goetia terão trabalhos continuados e de tempos em tempos é adequado que sejam renovados e até complementados. Será uma ajuda poderosa, mas a pessoa terá que fazer sua parte também, dedicando-se e aproveitando as oportunidades.


Como qualquer área de magia, a Goetia não é infalível. Não importa quem faça nem o seu discurso de vendedor.


Resultados nem sempre são certos

Ninguém pode assegurar resultados em magia e faço questão de comentar um pouco mais sobre isto na página relativa a consultas e trabalhos. Existem milhares de situações e trabalhamos com possibilidades. Quanto maior a possibilidade, maior a chance.
Da mesma maneira, um médico também não pode assegurar resultados. Um advogado também não pode assegurar seus resultados. E por melhores que sejam as chances, é possível que surjam outros eventos ou até mesmo da parte de quem está pedindo, que vão influenciar nisto.
Para constar um comentário sobre os aspecto jurídico, extraído justamente de uma lauda relativa a isto, em que o cliente teve resultado, mas achou pouco e reclamou na justiça:
"Na interpretação do juiz, o contrato firmado entre os dois é um contrato de meio, em que não se pode esperar resultado certo. É a mesma situação de um médico. O serviço é contratado na esperança da cura, mas, caso ela não ocorra, não se pode responsabilizar unicamente o profissional. O que é contratado ... é o serviço e não o resultado. - Pedro Canário - Revista Consultor Jurídico."

Certamente a pessoa contratada deverá realizar a sua parte e no melhor de sua capacidade. Outro motivo pelo qual eu falo que trabalho por "tarefa" e dentro desta sou eu quem tenho a avaliação e decisão de outras coisas que estarei fazendo dentro de critérios razoáveis é claro, mas certamente sou o primeiro a ter interesse no sucesso da operação ou de ter no mínimo os necessários esclarecimentos e análise relativos aos eventos. Claro que depende também da pessoa ter seu próprio discernimento e entender o que está sendo colocado. Nem sempre, e por mais que nós expliquemos, isso é possível. As vezes a pessoa está muito emocionalmente envolvida, ou escolheu opções limitadas e não quer cogitar outras alternativas, etc.
Por exemplo, se a pessoa vai ao médico porque está com Efisema pulmonar devido ao tabaco, e continuar fumando, certamente não poderá reclamar muito, Ok?
Da mesma forma se a pessoa tem problemas no seu relacionamento, e tantas vezes verificamos que a ela própria faz parte do problema, portanto, também causa problemas, de nada adianta trabalharmos se esta não mudar suas atitudes e muito menos, se logo após um ritual, poucas horas depois pula em cima da outra pessoa achando que teve algum resultado milagroso. Certamente não terá e pode até destruir todo serviço feito. 

As vezes as pessoas vão atrás de ofertas milagrosas, promessas de resultados fáceis e baratos.
Citei antes sobre o "como" algumas pessoas pretendem ter soluções.
E aqui, nem se trata de falta de informação, mas pura cobiça e egoísmo. Não aceitam que as coisas possam ser de outra maneira. Consideram a si mesmo como sendo os donos da verdade. Curiosamente muitos são justamente religiosos. O problema é que querem do seu jeito e não aceitam considerar alternativas, mesmo que sejam melhores.  
Estas procuram apenas resultados de forma fútil e por este lado, é até melhor quando não ocorra o resultado pedido. É como uma brincadeira de bêbados. Porém para muitos destes, tais coisas podem resultar em serem atacados por algum tipo de energia ou espirito negativos que vão influenciar suas vidas e a maioria nem percebe.
Casos clássicos e muito extremos por certo, são da pessoa até cometer suicídio porque nem os daemons ajudaram. Algo que certamente preciso observar caso cheguem até mim e aí certamente vou atuar para que procure a necessária ajuda psiquiatrica. Ou então se revolta, acha uma solução mais fácil ainda e se converte para nalguma igreja de supostos milagres e riqueza fácil. Logo mais está no seu próprio programa de TV confessando seus fracassos e como colocou terra em cima para esconder seus reais motivos atuais.
Quem sabe o adolescente se desaponta logo ao início por não conseguir grandes poderes facilmente na magia. Então vai para a área de software, consegue realizar uma grande companhia onde na verdade é um tirano e nem se importa com isso, afinal, sua empresa agora está na Nasdaq.

O que eu posso dizer é que na ampla maioria das vezes algum tipo de resultado vai certamente acontecer, mesmo que seja para mostrar o porquê não é possível ou talvez nem desejável, ou outros eventos diretamente relacionados.Sempre é um aprendizado tanto para o cliente quanto para quem faz a operação. Eu estou sempre aprendendo com minhas atividades, outro motivo para persistir e buscar fazer o melhor que possa.


Oportunidades!

Muitas vezes o que as operações de magia trarão serão justamente oportunidades! Ou seja, serão criadas possibilidades e situações de alguma forma influenciadas pelo trabalho dos espíritos. E é necessário aproveitar a oportunidade! Às vezes a pessoa não aproveita ou até usa mal o que conseguiu. Bem, os espíritos fizeram sua parte. Noutras vezes o resultado parece diferente, mas logo se descobre estar ligado diretamente ao que foi pedido.
Um exemplo que gosto de citar, de um magista bem experiente, estava divorciado e com o tempo sentia-se sózinho e pediu por um Amor verdadeiro. Ao que lembro, este ritual foi na área planetária/angélica. Dias depois escutou barulho na porta de casa e ao abrir encontrou um filhote de gato pedindo para entrar. Foi o amor verdadeiro que ele precisava, supriu todas suas necessidades de carinho e cuidados e uns 2-3 anos depois, aí sem carências, encontrou sua atual esposa com quem fez família e alguns filhos e estão muito bem.


E tem possibilidades muito mal aproveitadas.

Vou citar um exemplo bem ruim, resultado de uma atividade que fiz com sucesso faz quase duas décadas e nem eu acreditei devido a rapidez do resultado. Mas o resultado foi horrível de se ver.
Basicamente reaproximar um casal, área que pode ser simples, difícil ou tantas vezes melhor nem tentar. O cliente, com alto poder aquisitivo e de influência perdeu sua amada e estava desesperado com isto. Ela literalmente fugia dele e tinha sumido. Mas tudo mostrava problemas de diálogo entendimento. Então muitas orientações foram feitas a respeito. Ela gostava dele, só não conseguia mais suportar seu jeito. Situação para abrir caminhos novamente, observar situações pessoais, limpar o negativo acumulado e então se entenderem entre si. Enfim buscando chegarem a conversar claramente a dois como adultos.
Ok. Parecia até simples, tanto que o valor foi até decente, mas abaixo do que cobro hoje por causa da incomodação certa. (A gente aprende com estas coisas). Ritual feito e então a parte que nem eu acreditei: apenas dois dias depois ele se encontrou de novo com ela numa academia de ginástica. Lembre, eu disse que magia vai criar possibilidades. E dois dias? Uau! Eu esperava demorar uns três meses. Fantástico até que...
Bem, foi o que ele teve. A grande oportunidade de novamente estar com ela, conversarem e acertar os pontos falhos. E o que o idiota fez? Conversaram, jantaram e até passaram a noite juntos. E o idiota (faço questão de repetir que o cara é um grande idiota) aproveitou para descobrir onde ela estava morando e em que empresa estava. Na manhã seguinte arrasou com a vida da mulher. O idiota destruiu a vida dela de novo porque ela não se atirou imediatamente aos pés dele implorando para voltar para ele. Literalmente. O idiota "senhor poderoso" usou sua influência e em minutos fez ela perder emprego e moradia literalmente obrigando a jogarem as coisas dela na rua. Depois de perder o emprego ela voltou para casa e encontrou suas coisas literalmente na calçada e a proprietária morrendo de medo por causa das ameaças diretas que recebeu nem quis conversar com ela. Uhm?
No dia seguinte este idiota ainda me procurou de novo, reclamando do serviço porque ela não se jogou aos pés dele (ele usou literalmente esta frase), mas chorando para valer porque ela não voltou imediatamente a morar com ele e queria outro "feitiço" mais forte ainda. Para quê? Destruir de novo com a pessoa que ele dizia "amar"??? E pior ainda, no mesmo dia ele viajou quase 300km para buscar a irmã da sua empregada doméstica (que era sua amante) para ter as duas empregadas como escravas sexuais na sua cama a seu dispor quando quisesse. Descobri que tinham de morar com ele e não recebiam nada além do salário mínimo de doméstica por isso também. O idiota era um carrasco e pervertido. Faz bastante tempo, eu na época ainda lidava mais com outras áreas e tinha muita compaixão com as pessoas. Então eu não tinha percebido esta parte, mas aprendemos com o tempo. E para completar, quando ele veio de novo, ainda foi explícito em dizer que pagaria menos do que ele gastou apenas em gasolina para buscar mais uma amante. Recusado certamente e pedi que não me procurasse novamente. Nem pelo valor de algum dos muitos automóveis importados dele eu faria outra coisa. O sujeito tinha mais de uma dúzia de automóveis na garagem mas era muito mesquinho também. 
Faz muito tempo, mas essa foi um enorme aprendizado para mim. Certamente para ele o que fiz não prestou. Por outro lado, já que as energias seguem atuando, pelo que soube tempos depois, por algum motivo o mesmo pedido aos espíritos continuou ativo e houve o "backfire" (quando a energia volta para quem pediu). Resultado: a jovem filha dele acabou se juntando com um velho do mesmo tipo dele, asqueroso, seboso, porém pobre e preguiçoso. E como castigo adicional, o papai safado teve que sustentar os dois que até onde soube, estavam muito bem no apartamento que o idiota teve que dar para eles. Não fico feliz com isto com certeza, mas são coisas que acontecem e a gente vai aprendendo. E não quero outra destas por certo.


Magia não assegura controle sobre alguma situação mas influenciar para se ter possibilidades melhores, ser visto de outra forma, estar alerto para situações que a pessoa não perceberia e usarmos estas em nosso favor. Depois é que entram outros aspectos mais conhecidos, como influenciar energias e situações. Percebe isto? Mesmo que alguma situação seja trabalhada através da magia a própria pessoa também terá de estar conectada a isto e fazer sua parte. 



Última alternativa ou primeira alternativa?

Ok, temos agora alguma ideia sobre o escopo, a abrangência das áreas da magia, incluindo a Goetia.
Então por que alguém usaria algo mais poderoso quando uma alternativa mais simples ou diferente seria possível?
Quem vai usar uma bazuca contra um mosquito? Certamente o mosquito terá um grande susto! Mas também o excesso de força aplicado poderá causar outros problemas.

Bem, um dos motivos de logo de início buscar algo mais poderoso é pela praticidade. A busca por resultados rápidos ou imediatos e que já comentei algumas coisas acima.

Novamente lamento, resultados muito imediatos na maioria das vezes entram na categoria de milagres e até de contos de fantasia.
Certamente alguns casos tem resultados relativamente rápidos, digamos, entre um a três meses para uma faixa razoável. Algumas coisas podem estar acontecendo em uma semana, temos vários casos assim, mas tudo depende de várias situações tanto pessoais quando do ambiente relacionado ao assunto.
E depende do que está sendo feito, para quem e quais sejam os objetivos. E também qual será a resistência do “alvo” da magia. Algumas pessoas parecem até ser imunes a magia, ou apenas são tão teimosas que mesmo com o mundo caindo ao seu redor não levantam do sofá. e outras pessoas têm proteções de algum tipo. Motivo pelo qual sempre é necessário observar muito bem o que está sendo feito.
É muito desagradável descobrir que uma magia feita para influenciar uma determinada situação, apresenta como resultado descobrir que do outro lado tem outros feiticeiros trabalhando para proteger o alvo. Por exemplo, grandes companhias, políticos e pessoas muito famosas.
Quer tentar atacar um grande político ou empresário? Tenha certeza de que não é tão simples assim e vai custar muito caro.


Assim é fácil perceber que a Goetia tem este aspecto bem conhecido: força. Realmente, tem espíritos muito poderosos. Mas novamente não se trata de usar uma aspirina nuclear para cada situação.
Por que um espírito muito poderoso, do nível de um Rei iria atender um adolescente totalmente inexperiente só porque deseja um encontro fácil com uma colega de escola?
Assim como são muito poderosos, nem sempre eles vão nos proporcionar todo seu poder. As abordagens com qualquer espírito sempre devem ser respeitosas de ambos os lados como princípio. E cada situação é negociada com o espírito de certa forma e também estará sujeita as possibilidades para o que se deseja.
E é claro, se a abordagem não for correta ou desrespeitosa isto pode resultar numa reação do daemon, geralmente algo um pouco desagradável, como alguns pesadelos, presenças importunando ao redor ou algum evento pessoal. Geralmente apenas um alerta do espírito. Mas em certos casos, podem resultar num período de problemas ou até a entrada de outros tipos de espíritos intrusos que se aproveitam da situação para sugar energia da pessoa.
Neste aspecto os daemons certamente são bem diferentes dos espíritos das religiões africanas, que por muitos motivos devem ser preferencialmente praticados apenas por sacerdotes iniciados. É muito fácil um Orishá ou Exu fazer um grande estrago na vida de uma pessoa só porque fez uma oferenda de uma maneira errada. São algumas coisas que escrevi a respeito no livro Ritual Offerings. Algumas coisas podem perdurar por anos.

Ao avaliar alternativas também é necessário lembrar que uma determinada área pode ser bem diferente de outra. Cada uma tem suas particularidades e abordagens, mesmo que tenhamos coisas em comum e é necessário evitar misturas de práticas.
Podemos é claro ter diferentes rituais, para diferentes espíritos, mas cada um ao seu próprio modo e evitando conflito de áreas, senão uma coisa poderia anular a outra.
A medida que uma determinada situação for analisada, estudada e planejada é que teremos possibilidades de trabalho e que finalmente, de acordo com seu peso e importância nos levam a escolher por esta ou aquela área de magia.
Alguns casos eu posso trabalhar logo ao início com a Goetia, enquanto noutras situações eu preferi trabalhar por longos períodos noutras áreas, como as de magia planetária/angélica deixando para usar a Goetia em situações específicas.


Goetia é para o Mal?

Magia é para influencias os eventos do mundo, assim o conceito de bem e mal depende muito de quem faz e para quê.
Tentar influenciar uma disputa por uma vaga de emprego seria para o mal? Ou buscar melhores possibilidades?
É claro que prejudicar alguém de alguma forma tanto pode ser por mal ou até pelo bem. Mesmo assim, depende do caso. Se você precisar se defender de um criminoso que tentar prejudicar sua família, isto torna-se apenas legítima defesa.
A Goetia não tem nada a ver com espíritos baixos ou não evoluídos. Pelo contrário. Boa parte seriam antigos deuses das civilizações antigas. São espíritos antiquíssimos, conheceram milhares de gerações de humanos e certamente tem um entendimento bem diferente do nosso sobre a vida.
Da mesma forma, na sua maneira de agir, muitos anjos não são muito diferentes do que vamos encontrar nos espíritos da Goetia.


Espíritos com muitas possibilidades, características e especialidades

Cada um dos daemons da Goetia tem muitas capacidades e não apenas o que está descrito nos textos dos antigos grimórios medievais. Estas outras habilidades são aprendidas ao longo do tempo pelo magista à medida que interage com eles e assim recebe novas informações e expande seu entendimento.
A descrição de cada um dos daemons da Goetia também por vezes precisa de interpretação, e desta forma percebermos que as mesmas palavras representam tantas outras coisas.
Muitas destas descrições parecem repetidas, daemons que teriam as mesmas capacidades, mas na verdade cada um age de maneira diferente. Existem sete categorias de espíritos e cada uma tem formas diferentes de atuação: Reis, Duques, Principes, Marqueses, Presidentes, Condes e Cavaleiros. 

Assim é muito diferente evocar um poderoso Rei, pois são eles quem regem sobre todos os demais, ou  um Marquês ou um Cavalheiro. Quanto mais alta a categoria maior o poder e a dificuldade de se lidar com eles. Por outro lado, as categorias abaixo tendem a ser mais práticas e trabalharem mais rápido também.
Citando de forma muito resumida os comentários de Rufus Opus no seu Modern Goetic Grimoire para as categorias: 
Chama-se um Rei para algo muito importante. São os chefões.
Duques são amigáveis e entendem os desejos das pessoas.
Principes são bons em negócios e para melhorar certos aspectos da vida do magista.
Marqueses trabalham de forma mais sutil e são bons para evitar crises. 
Presidentes são ativos, ágeis inteligentes e analíticos.
Condes são como soldados e seus resultados podem ser abruptos e até extremos.
Cavaleiros ajudam a entender os fundamentos dos demais e são próprios para operações de longo termo. 

Estas são apenas algumas qualidades das categorias é claro, e independente disto, alguns podem se revelar excelentes auxiliares e isto está muito relacionado ao relacionamento que o magista desenvolve com eles ao longo do tempo.
É comum que o magista com o tempo, passe a trabalhar apenas com alguns deles pois independente da descrição, eles podem agir em muitas áreas diferentes.

Um clássico exemplo sobre interpretar as descrições é Sitri e sempre tem controvérsias, mas acho que isto também tem a ver com as experiências de cada um lidando com este daemon.
Ele inflama os homens com amor das mulheres e mulheres com amor dos homens. E faz com que eles também se mostrem nus se for desejado.
Geralmente na Goetia quando amor é citado, tem a ver também com sexo ou paixão.  Lembrem que os grimórios são muito antigos, e de um tempo em que era bastante comum as pessoas se unirem por conveniência ou arranjos entre famílias.
A descrição de Sitri dá a entender que seria sobre homossexualismo (inflamar o amor de uma mulher no homem e vice-versa). Mas na prática, minha observação e de muitos outros, é que ele atua muito bem em relações heterossexuais. e faço o acréscimo de ser muito bom para liberar fantasias a dois.
Sobre outra pessoa se mostrar nua, isto tem muitas variações. Pode acontecer mesmo uma situação em que a pessoa simplesmente troque de roupa na sua frente, sem ter qualquer relação com você, ou que nem perceba a situação. MAS também, "se mostrar nú" tem o significado de ser revelado, segredos serem expostos. Ou seja, podermos ver quem a pessoa realmente é. Ou seja, Sitri pode ajudar até a revelar as verdadeiras intenções de alguém.
De qualquer maneira, é um daemon bem popular quando se procura por alguém, mesmo sem que se tenha alguém específico em mente. Ele ajuda a criar oportunidades para novos encontros ou "apimentar" um relacionamento.



Sobre as capacidades dos daemons, por exemplo, alguns poderiam tornar uma pessoa invisível. Esqueça a capa mágica dos contos de fantasia e pense de outra forma. Isto pode simplesmente fazer a pessoa não ser notado por alguém ou por outros. Alguém que tenha um problema no local de trabalho poderia deixar de ser notado por algum rival. O problema é que deixaria de ser notado pelo seu chefe também. Ou se usado de forma mais ampla, deixaria de ser percebido pelos motoristas no trânsito e estaria sujeito a acidentes. De forma geral, não é invisibilidade, apenas as pessoas não prestam atenção a você por alguns instantes mas certamente se você estiver na mesma sala estarão conversando com você também. Ou poderão deixar de lhe dar atenção.

Outra capacidade muito interessante que nem sempre as pessoas observam, é que muitos dos espíritos da Goetia são ótimos para ensinar a respeito das mais diversas áreas, ciências, artes, engenharia, política, retórica, astronomia, etc. Isto certamente não é aprendizado instantâneo. O que eles fazem é ajudar de muitas formas para que este aprendizado ocorra, porém com melhor aproveitamento do tempo, ter inspirações sobre algumas coisas e até como aprender melhor.
Claro que se você pretende ser músico e pedir ajuda aos espíritos da Goetia, ainda assim terá que estudar teoria musical e praticar seu instrumento assim como ter uma disciplina diária de ensaios. Geralmente os bons músicos praticam de 8h a 12hs por dia. Todos os dias. E os gênios da música, podem passar mais tempo ainda praticando. Os espíritos da Goetia poderão lhe ajudar a entender as harmonias, o como as coisas funcionam, a descobrir outras maneiras de praticar e até nas áreas de inspiração, que também precisam de dedicação.

Uma reclamação constante é quando ouvimos as pessoas falarem que pediram dinheiro e os daemons da Goetia lhe apresentaram um emprego! Puxa vida, você ainda vai ter que trabalhar! Então que tal melhorar isto? Ter ajuda para ser melhor visto por clientes em potencial que vão pagar pelo seu serviço? Ao invés de trazer clientes até sua porta, eles poderão aparecer com sugestões ou inspirações para mudar alguma coisa ou atuar noutras áreas que vão melhorar isto.

E temos é claro o Amor. Bem, quando se trata de amor, de forma geral os daemons da Goetia só vão ajudar a unir pessoas que tenham algum tipo de interesse mútuo. Nenhuma magia “cria” Amor. Os espíritos da Goetia vão “inflamar”, “causar o amor possível”, “procurar amor”, “incitar” ou “estimular”. Ou seja, caso este exista na outra pessoa. Falando francamente, só se existir uma possibilidade para isto, pelo menos latente. Mas ninguém vai se atirar aos seus pés com toda certeza.
Mas é bom observar que nas diversas sociedades ao redor do mundo, muitas pessoas estão juntas por afinidade, amizade, companheirismo e até sexo. Nem todos relacionamentos e casamentos são por Amor, mas começam por amizade e parceria. Com o tempo, desenvolvem um forte vínculo que pode até tornar-se Amor. Então é preciso observar isto também. E nem preciso citar os casamentos por interesse ou conveniência. Basta que ambos tenham algum motivo para isto e não é da minha conta.
O problema é quando apenas um dos lados quer e o outro não. Aí lamento, mas aquela coisa popular de “trazer a pessoa amada na marra” não funciona. Boa parte senão a ampla maioria das pessoas que vão atrás deste recurso milagroso, estão apenas desesperadas e desejam ter a posse, a propriedade sobre outra pessoa. E isto não tem nada a ver com Amor.
Existem espíritos muito baixos que são usados para isto, geralmente do mundo dos mortos e o que vão fazer é destruir a vida da pessoa, literalmente, e talvez ela apareça de volta já a beira da morte em último desespero tentando escapar da morte certa. Geralmente será a destruição da vida de ambos que pode tornar-se um verdadeiro inferno. Vi muitos casos assim que testemunhei pessoalmente e não é nada agradável de se ver. E lidar com tais espíritos também é muito perigoso e podem voltar-se contra o magista também. Ou seja, caso eu aceitasse uma coisa destas, só por valores realmente muito altos, exige muito trabalho, pode demorar muito e as chances mesmo assim, muito pequenas, exceto o sofrimento garantido por mais tempo.

Outra área bem popular é Sexo.
Sexo é normal entre as pessoas e é maravilhoso. .
Muitos olham a respeito desta parte pensando em novas conquistas. Mas pode estar relacionado também aos que já tenham um relacionamento e querem mudar algumas coisas, acender mais a paixão, descobrir novas possibilidades, etc. 
Sexo não necessariamente precisa de amor. Mas é melhor com alguma amizade mesmo que temporária. Mas ainda assim precisa existir algum tipo de interesse. Ou seja, os espíritos vão influenciar na parte de atração e desejo. Novamente, os daemons não vão jogar alguém aos seus pés. Pode-se trabalhar um pouco melhor nisto, mas mesmo assim, estaremos criando possibilidades, e algumas poderão passar despercebidas e podem não se repetir.
Novamente, falo de possibilidades. Já tive algumas coisas bem interessantes e se estamos alertas quando as oportunidades surgem, estas é claro deverão ser aproveitadas.
E repetindo, alguns efeitos nesta área podem ser temporários e precisam de renovação de tempos em tempos. Um conhecido trabalhou com Sitri para esquentar seu casamento, com resultados bem interessantes, mas observou que recebia os resultados e depois de um tempo as coisas voltavam ao que era antes. Neste caso, faltou que ele desse uma continuidade para que as sementes plantadas continuassem a crescer e desenvolvessem por si mesmos aquele lado.
E da mesma forma, é como usar magia para conseguir um emprego, uma oportunidade profissional e pensar que não precisa fazer mais nada. Pelo contrário, a pessoa vai ter que realizar as tarefas e mostrar que merece manter o emprego que conseguiu.


Posso “comprar” um pacto com espíritos da Goetia? 

Boa parte das pessoas associa a idéia de pacto com algo do tipo “vender a alma ao diabo” em troca de coisas.
Pensam que vão fazer um único ritual e com isto resolver todos problemas de uma vez.
Não é assim.

Um pacto basicamente é uma espécie de compromisso para trabalho “mútuo”. Ou seja, a pessoa no mínimo teria que cultuar a entidade de alguma forma, por exemplo, fazendo oferendas periódicas e até mudar sua vida para entrar nalgum tipo de religião ou até uma espécie de seita da qual não vai se livrar tão facilmente, talvez pela vida toda, mesmo que não goste do s resultados.
Mas pela parte dos espíritos, os resultados não são milagrosos. A pessoa quer se tornar um grande astro do Rock e mal sabe tocar violão ou nem tem voz para isso. Novamente, o resultado vai ser na forma de oportunidades para estudar, praticar, galgar toda escalada e sendo colocada à prova o tempo todo. O espírito pactuado vai de alguma forma estar ajudando para isto, mas o nível de compromisso é muito maior e pode estar totalmente fora do que a pessoa realmente desejaria fazer. Muitas vezes os objetivos desejados se perdem pelo caminho, a pessoa deixa de fazer o que queria originalmente e se vê as voltas com algum tipo de culto que até vai ter problemas em se livrar caso dê o azar de cair nas garras de charlatões.


Seria melhor apenas realizar atividades em magia quando necessário ao invés de um compromisso tão extremo. Estes são mais próprios quando alguém realmente é praticante das artes ocultas e ainda assim, sómente depois de muitos anos de estudo e entendimento.
E novamente, nenhum pacto vai realizar milagres da maneira como vemos nos filmes de fantasia.


Ok, mesmo assim a pessoa continua insistindo no assunto. Então, ainda assim seria possível “comprar” o pacto com algum espírito que faça isto?
Na minha opinião, não exatamente.
Se a pessoa por si mesma não é magista, teria que se tornar um, aprender doutrinas e muitas coisas que demoram anos e anos de estudos apenas para chegar num patamar mínimo de poder fazer por si mesmo as coisas mais básicas. Ou seja, muito trabalho só para ter o mínimo para manter a sua parte do pacto funcionando. Até lá, sem muito resultado por parte do espírito.

Esta ideia de “comprar pactos” tem de certa forma a ver com a ideia associada a talismãs.
Estes sim pode ser adquiridos de um magista que vai preparar o talismã da maneira própria para as áreas desejadas e energiza-lo adequadamente através da consagração para os espíritos e energias que estarão associados a este.
Mas mesmo um talismã, precisa uma certa renovação periódica, pelo menos anual. Porém aí sem compromisso maior. Geralmente acender uma vela ao lado do talismã, quem sabe colocar um copo de água e uma fruta como oferenda e deixar ali por algum tempo. Nada mais que isto.
Fácil de perceber que não precisa maiores vínculos, muito menos vender a própria alma, ou dedicar sua vida só porque buscou um recurso para alguma área específica.

Nesta ideia comparativa com talismãs, e voltando aos daemons da Goetia, assim como alguns outros espíritos em certas áreas (mas nem todas), um magista pode ajudar fazendo o trabalho ritual necessário para apresenta-lo ao espírito e pedir que este trabalhe em seu favor.
Na prática é exatamente o que faço ao evocar um daemons da Goetia. O ritual não é para mim, mas para que eu peça que trabalhe em favor da pessoa. Isto não é um pacto, mas apenas uma atividade em que a pessoa pede o que quer, paga por isto e esperamos algum resultado.

Assim podemos repetir para destacar bem, que no caso de algum tipo de pacto, se a pessoa for um magista, portanto praticante das áreas mágicas, fazer rituais e todo trabalho associado a sua disciplina diária faz parte.
Mas quando é uma pessoa comum, no sentido de ser apenas beneficiária do trabalho de outros, com toda certeza esta não vai ter o envolvimento que um praticamente formal das áreas ocultistas vai ter. Então por que se conectar a um destes espíritos de forma mais permanente?

Pessoalmente, não vejo o menor sentido em oferecer “iniciações na Goetia” quando tudo que a pessoa precisa é de alguém que trabalhe para ela. Alguns que vi por aí na verdade mais parecem estar buscando súditos para seu próprio culto.
Nem todas pessoas serão magistas ou bruxas, apesar do muito que se fala por aí.
Quando eu preciso de roupas, eu compro de quem sabe fazê-las. Quando eu preciso de batatas, eu as compro na feira próxima. Eu não preciso me tornar alfaiate ou fazendeiro. Deixo isto para quem tem as necessárias habilidades que eu reconheço não ter.


.’.


Naquilo que eu faço, na maior parte das vezes as pessoas virão até mim, teremos um determinado tempo juntos e depois elas vão seguir em frente nas suas vidas. A duração pode variar bastante, mas meu objetivo maior é que cada um se torne independente e tenha seu caminho pessoal.
De novo repito sobre o trabalho de aconselhamento que faço. Eu não quero súditos ao meu redor. Meu trabalho é apontar caminhos e ajudar para que cada um siga na caminhada para ter uma vida mais plena e próspera.
Alguns nem olham para trás ou enviam um cartão postal. Outros serão referências ou recomendações para que outros venham e assim por diante. E cada um à sua maneira será mais uma semente que procuro colocar em solo fértil para que uma nova vida surja e floresça e no futuro, será parte da vida de tantos outros.

P+
23/06/2017

.’.

Leia também: 


.’.

1 comentário:

Maria SG. disse...

Sabe que apesar de enorme ficou legal o mix? Gostei! :D
Especialmente da forma lúcida e lógica como a Goetia/magia em geral é mostrada. A gente passa uma vida inteira lendo revistinha e outras porcarias cheia de sensacionalismo por aí que nem se dá por conta do quão simples dentro de sua complexidade as coisas são.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...