English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!
Mostrar mensagens com a etiqueta Liderança. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Liderança. Mostrar todas as mensagens

domingo, 17 de julho de 2016

Memory versus Learning





Memory versus Learning


From times to times I meet someone who is very proud to know by head a lot of information.

But how much this is usefull?

This is an article where I do a mix about corporate software development and the occult study areas as I have told for some years, I found my work to be a whole at all.

Ok. If your company dislike because I love to walk at mountains and nature places there's no problem. People have personal lives. And my work as any other professional worker is what I do for life and to help companies growing.But personal interests are not of your business most of times and we observed any skilled talents in the market have other areas of interest to add to their experience and skills.

So we have a lot of information we receive in life, plus all training and experiences. This is what make us reach levels of expertize and being able to solve our work needs.

So there are many levels. Some will do only the basic, others will be able to work alone, others will be able to create and to do. Some others will lead and teach others. And few will reach the "wisdom level".  Each company need all of them.


I fully agree with this quote cited as being from Einstein:
Never memorize something that you can look up.- Albert Einstein"
Here is the comment about at the site Brightdrops:
"This is more true today than it was back in Einstein’s time, because the Internet means you can look just about anything up. That frees the mind from having to memorize useless facts and figures and explore deeper thoughts that require creativity and imagination, two things that Einstein prized above all else. It’s true that even some of the most successful business people followed this strategy. Henry Ford was once questioned about how smart he was and retorted that he could get the answer to any question with just the push of a button, so why did he have to know it?"

My comments:

For sure at school and university and some level exams you need to know for each area, a lot of information. 
And for times ahead, for example, if you chose an area like Medicine. A doctor must know a lot of principles related to so many areas and be able to identify the most symptoms as fast as possible.

One way to do it is often review your study and reread even old books. Our memory is a machine and need be oiled, Ok? So is very good to add new material, but also give a look even at some very basic materials. And as a book lover, I had many old books I reread sometimes.

Uhm, well, that is what we expect from most doctors and the really good ones can do it. 
But not all times. The purpose is to understand the information you get and develop your own expertise.

With time you have to be able to know how to use it. Keep what is important, have the main principles and understand what is needed to develop it.

Even the character Dr. House from the TV series who was really brilliant needed to search for information. 

My "uncle" Mr Spock was so brilliant but many times had researched for information too. Star Trek fans will remember he was too often at the computer researching, but other times at his personal place meditating and working on yourself.



Ok. There are the information needed and at what is needed to know about to deal with it. 


To me, the important is not how much information you can keep at mind ready to call it at once.

The important is if you is able to use it. To know how to use it!

Even some occult orders appears to pay atention to how much information you can have at mind.
What?
Uhm, Ok, for sure the good ones have people skilled to just talk with someone and to be able to see who is who.


But what the difference this have to any professional area?

To me, none.
For companies, a leveled professional must talk with someone skilled for just few minutes for a match. No stupid basic school test as some still does. Most of times that is rude.

Sorry friends at any of such groups as I've been able to talk with any people at any of my work areas in respectful ways at all levels.

What some are looking for? 

I'm sad to comment, I had talked with so many people who work in a way to make sure their companies will broke soon.  They do not look for a wide scene.

Ok, about to know. A simple example: you may know how to do a very nice better barbecue? Great!!! Please, invite me, I'm a very bad at cuisine!

Anyways, I still know the theory about how to make the fire and the meat, but most of you just are better at the cuisine. LOL...


Yes!!! Just because I like a barbecue this in no ways means I have to be so good doing it!

Barbecue done in a typical south Brasil way."Churrasco".

Information is only data. Useless without the expertize for practice. 
A scholar is someone who love research. A scientist, some skilled software developers, a medicine doctor and many others.

And many scholars don't know all that information by head!
Get this? If you visit a scholar at work most for sure you will see a lot of books for reference opened around. Just for curiosity, now I have nine books plus printings and notes around me I'm using this week. Plus usually a dozen tabs opened at the internet browser for references I'm looking for. They will be back to the stand but next day I get more up the tables.
A reason we love libraries!


So well, why I became a writer?

For sure not because I know everything by head!

I use to say I become a writer because I don't like to remember too much things, no matter the expertise I may develop on it. 

And why? Just because I know where I can find the information I need.

I may write about computer development work, a fantastic fiction tale or something about the occult or my experiences on human development. 

What I really need is to know what to do. Dot.

Despite some capability to write since early age, my first formal article came to public only in 1986.

It was a ten pages article for for a local Computerworld journal (The DataNews Journal), about advanced software development of online systems (CICS/VS) for IBM mainframes. A high level technology and was ten pages at first. Wow! Guess how I felt! And the publisher did a lot on the Ads... LOL... 

But how I started that about writing? 
Just doing what I do almost all days since I remember. I always used to read a lot and was saving information and taking notes about my study. 
How many people goes to the bathroom with a 300 pages computer manual or an occult book? I was one since the 70s.  
And there was a lot of big books to study. Not only one, but usually a dozen each with 300-400 pages to read just for one area. And the need for practices few have did. 
Any  coincidence with occult area? Just to cite as you become better at some area, this will help to the others areas too. Need discipline and practice.

Computers to me always was related with the occult. And no mysticims about.  Just is something you need to go deep and try a lot, have errors and learn from that.


Both areas goes deep into realms with a wide knowledge to explore. 
And you can use your imagination to develop a personal method to work.


 
For sure I have a lot of processed information in my brain, but I have no memory about working only by head in life, but always working with all much I was using at time plus the need for references. 

And may be you do not know, astronauts who went to the moon had manuals to use all the time. They was real heros!
I remember to see photos of the Nasa people, all the team, doing trainings seated at the floor, not nice rooms, they was on extreme pressure and have to get the information as soon as possible, and put it in practice.
Just to remember, most of photos you will find about that missions had most seniors professionals, working hard, not only fashion teens as we see at many company profiles.


Apollo astronauts learning to survive in the depths of the Panamanian jungle.
Source: psyched4sport

Learning about the jungle is very related with many practical aspects of business. Are you able to continue despite the worst troubles?


So I found at some time, I had so many information collected to become an article and started to publish. This is how it started. Collecting notes. And I never stopped.


The result from that article was interesting. I received a lot of letters from all major companies in my country while my boss (who had a copy of the journal in his desk) tryed to ignore it because he knew my salary was not so good... (LOL...) and used to recognized me after being called due costumers... I was a big reference in the market that time....  
Funny but true. 

Ok, I was not after his aproval. The first is my own. And a hundreds of good ones had returned too.  


This have happened to my softtware professional area and at the occult areas.

Remember, I use to say I see my work very related to all these areas. Human kind evolution and computers.
Sometime we will have a development level very advanced. Many are just Sci-fi for now. 


I'm not against yours approval of this or that.

A main point if you have a work you know to be true and work for it. 

Not all people will agree with you. 
And many will question what you are doing in all possible ways. 


And the first way I point all times is: I'm not a scholar! I'm a practictioner! 


What your company pay atention for? To know or just only know the current fashion tool? 
To just obbey orders or have oppinions to create and make your company grown?

There's not much difference using tools from centuries or the internet fashion tools. 


You must to know what to look for!

Juan Manuel Fangio
A guy who really knew how to do it.



Sorry people, I won't appears in a chat and be ready to talk by mind an entire text from an old grimoire or whatever on technology. 
Nor I will be able many times to present by head a work about a computer software among dozens I've worked. But I can talk by myself at any time and if I have few hours to get into something new or not it may surprise you.

I work to learn and develop about how to do it at my areas!

I love Juan Manuel Fangio as a big example. 
This guy had not automatic machines. He driven F1 cars in brute. No computers. No fantastic machines. Just a man and the tool he chose.

This guy for life, until dead, received each week visitors, the best pilots of the world, and guess for what? Just because he was knew as being a Master in his work. The most famous pilots came into him to learn and give respect. In practice, he worked his entire life. 

I will repeat this to so company leaders: Juan Manuel Fangio was visited until his dead by people who came to learn with him how to drive. They never was against the tools. 

If you pay atention for the tools only, you are ready to become a looser

Like a company where they only goes after costs. They will broke soon for sure. 

Creativity, being produtive is the first. 
Never, but never about having some information by head. 

You must to know how to use it.. 



Any good pilot will be ready to learn and drive a machine. Get this company managers? A decent professional must know what to do. The tool is only the way we may use.

So I will be able to comment at instant about how things work. 
If I need a phormula, I know where to get it. 
At internet times we have lots of sources. One must be able to filter all bulshit, find the best forums, and for sure, look for the best authors and books. 

When it is some tool I have not worked, I will be ready to recognize what I need to follow on that. 

This is Learning. 

I don't pay a f*ck if someone only know the current computer software tool. This is not so different from dozens I had used in deep for years. 

Remember when Nokia had to admit they lose their creativity near to broke? Hummm?? I had an article in 2009 about intrusions on people life many years before that is a critical reason to loose profesionals. A senior manager commented in public article to prefer hiring a criminal instead a smoker so I had to comment about some human and company aspects. Real talents have a real life. But if your company chose a raper, a murder or any other criminal because dislike someone personal interest, well, pay the price and I really wish that won't affect your family. Or better, remember you have a family. 

And going into the occult, want to learn another Grimoire area? What you need to follow? The Great Art is also named The work of God. This means standarts to follow, discipline, brain work, not became a saint, Ok? 


Why real good creative people does not want to work at your company? 

I suggest you to read this fantastic Aaron Shapiro's article, and it is very up to date to any area where talent is needed: Why Digital Talent Doesn’t Want To Work At Your Company.



And if this is about occult, there are a lot to do, and I will follow that for the needed time.


Memory is good to immediate needs, like the ceremonial rituals you are working for many time. 

But just to know phrases by head never, but never is the same as to know how to deal with that. 

I'm always far aways from the ultimate goal,

But I'm always sure about what I want to do and with some decent idea about how it can be done and most of all, be ready to discover a new way for that!


Want to grow your business? Grow your mind!


P+
17/07/2016
.'.


quarta-feira, 9 de julho de 2014

A Verdade! Copa 2014 - A Culpa é do Pessoal da Informática!

World Cup Italia
Foto: MrTiddleywinks

A Verdade! Copa 2014 - A Culpa é do Pessoal da Informática!


Está bem, não costumo comentar futebol, mas vou falar a verdade.

Apesar de alguns acharem engraçado quando falei da grande conspiração por trás da Copa do Mundo, que envolve muito dinheiro, política, religião, sexo, poder sem limites e a atuação silenciosa de grandes organismos internacionais e até dos extra-terrestres infiltrados, como os Reptilianos (sim eles estão lá) e dos grupos vindos de Nibiru (o Planeta X), tudo se encaminhou como falei anteriormente por alto nalguns fóruns de debates.

E o resultado é tremendamente óbvio. Publicarei mais nalgumas das revistas em que já participo como comentarista.

A culpa é do pessoal da informática. Sim, aquele pessoal da empresa que vive reclamando das máquinas tão velhas que precisam aparelho auditivo, da falta de recursos, dos sistemas de pelo menos de uns dez a vinte anos atrás e sem investimentos sérios.
Todo mundo entende que automóvel sem manutenção quebra. Mas os sistemas de informática da empresa tem que evoluir de alguma maneira sózinhos não é?

Sim, a culpa é dos caras da informática.

Claro que isto não inclui aquele geniozinho, filho do amigo do primo do chefe que tem um super-mega-equipamento, dois monitores de 40 polegadas 3D só para video games e porno liberado na madrugada e que sabe "tudo" de rede social.

Claro que a culpa tem de ser do pessoal da informática.
A seleção brasileira assim como qualquer empreendimento precisa deles.
Foi o pessoal da informática que sabotou.
Se o pessoal da informática ajudasse, como dizem os oportunistas, todas partidas seriam ganhas sempre. Que absurdo eles reclamarem da falta de recursos. Se o carro para no meio da rua porque está sem gasolina, é pura má vontade do pessoal da informática. 

Vejam, é uma situação comum, mas mais uma vez ardilosamente utilizada pelos ambiciosos que não medem conseqüências contanto que satisfaçam sua luxúria por poder mesquinha e vil.

E por quê é culpa do pessoal da informática? É óbvio, os elementos são os mesmos de várias décadas. São quase quatro décadas que vejo o mesmo e estudando os trabalhos anteriores, isto apenas se confirma.

Tantas vezes, acionistas e diretores, preferem dar maior atenção para alguns queridinhos que prezam mais. Muitas vezes os mesmos que causam o maior prejuízo com negociatas absurdas. Mas ainda assim, são mais queridinhos por algum motivo.

Aqui uma dica importante de negócios: A pior coisa é apostar numa boa idéia se você só tem uma boa idéia.  Cadê o plano B, C, D???

Então o plano único dá algum problema. O grande astro do queridinho do chefe.

Na verdade, o pessoal da informática tem duas dúzias de ótimas alternativas, mas nããããooo!!!  O pessoal da informática nem é ouvido e muito menos consultado. Ora bolas, pensam eles, todo mundo sabe que computador é algo mais milagroso que todos Mestres da humanidade juntos. É só aprender alguma sigla como "XML" num cursinho que o queridinho ganhou (foi mesmo é bater papo) e isto é uma sabedoria suprema maior que tudo. Computador adivinha qualquer coisa, tem telepatia, cura leprosos e cegos e caminha sobre as águas. Aqueles acham que milagre é fácil, não precisa ter fé, apenas gritar bem alto sua pompa.

Aí chega o momento. Ignoram-se as idéias e alternativas, os preparativos,  e na última hora, sem aviso, quando muito ao final do dia anterior, aquele que se acha o eleito dos deuses aparece de repente com uma mudança geral, para trocar todos de lugar, surgem de repente funções que nunca foram tentadas.
Bota o cara da direita na esquerda, desorganiza tudo e não admite que o responsável pela área faça seu serviço.

E o único teste obviamente será justamente em tempo real, numa situação que pode prejudicar mais ainda o empreendimento. Ou enterrar de vez.
Teste? Bobagem. Computador faz milagre e se não fizer, é culpa do pessoal da informática que não ajuda. Mesmo que o ar condicionado da sala dos servidores tenha queimado faz dias e todas carcaças velhas que estão lá dentro comecem a cheirar a queimado.
Bobagem!


Obsolete
Foto: Dezeray - Tomrad Photography -Canada

Isto acontece nas mais diversas empresas, pequenas, grandes, "fashion", as que tem tecnologia atualizada (pelo menos nas matérias pagas), cadeiras decentes, onde o ar condicionado funciona, os salários são dignos e a equipe não é só de novatos, ou que trabalham enlouquecidos até pifarem e serem descartados. Acontece em toda parte. Com certeza é sabotagem do pessoal da informática.
Já comentei noutros artigos sobre o estrago que sofreram grandes fabricantes de tecnologia em situações semelhantes, perda de criatividade, má gestão, planejamento ineficaz.

Aliás, é bom lembrar, está prometido por mim faz muito tempo um artigo chamado "Por que os grandes talentos não querem trabalhar na sua empresa". É um trabalho já publicado internacionalmente e que terá acréscimos meus.

Na hora de tirar vantagem e jogar a culpa, não muda muito. Empresa pobre, empresa rica. Time grande ou pequeno. É tudo empreendimento e que precisa de administração decente.

Claro que ajuda muito a equipe, ter algum tipo de motivação. Falo de motivação de verdade e não de "tapinha de merda" nas suas costas quando os queridinhos se deram bem com seus trambiques e a equipe se ferra.

Vide artigo "A Turma da Arquibancada" que dedico aos que fazem por merecer, os que batalham por mérito de ideais verdadeiros. 

Mas o que vemos é que interessa mesmo é o resultado individual para os queridinhos, o prazo e a promoção da vaidade de uns poucos. Dane-se a empresa. Os planos ficam por meses escondidos na gaveta de quem vai se promover, já com a intenção de ser ganhador em qualquer situação.E faturam seu dinheirinho sujo.
Na hora do jogo, pressão e mais pressão. Obviamente os queridinhos gritam que estão sendo pressionados.

Mandam o chefe da equipe calar a boca e acatar a opinião dos assessores e consultores  que estão a serviço sabe-se lá quem, mas foram postos ali por algum motivo, quem sabe, ter certeza de que o plano verdadeiro vai dar certo.

Se por acaso o milagre acontece, a máquina não quebrou, mesmo com programas feitos com a tecnologia mais obsoleta possível, e ainda funcionarem de algum jeito, ou então a mais moderna tecnologia mas sem treinamento e recursos necessários der algum resultado, um golzinho individual no fim do jogo, mas que os oportunistas usam para fazer uma maquiagem... então, é óbvio que o resultado positivo foi obtido "apesar" do pessoal da informática.

Uns poucos ganham. E danem-se os outros. A champagne está garantida para os queridinhos. 

E aí o resultado. Os adversários chegam treinados, preparados, com uma tecnologia usada seriamente, investimentos e abordagem sérias. Valorização da equipe como equipe. E sem mudanças de última hora.
E o chefe da equipe deles não teve um machado no pescoço no último momento, apresentado pelos queridinhos e seus amigos.

Mas o treinador, digo, o chefe da informática seguidamente sofre isto, em tantos e tantos empreendimentos. E a equipe vai junto. Depois se a empresa é vendida para a rival por falta de criatividade, é porque o mercado pressionou muito.

Se o programa, digo, o jogo não funcionou milagrosamente, sem nenhum teste prévio, é claro que a culpa é do pessoal da informática.

Mas e tudo o mais que houve? Danem-se! A culpa é do pessoal da informática e pronto. Todos os outros, principalmente os queridinhos, estes não aparecem. Ficam posando apenas para as fotos bonitas e bebem champagne, independente to resultado.

Se você usa computador, é claro que sabe que a culpa de todos seus problemas é do pessoal da informática, aqueles malvados preguiçosos que não pensam no bem estar dos queridinhos, digo, da empresa, e que acham que merecem comer, vestir, ter uma vida digna. Bobagem.

Fui aluno do Luis Felipe nos anos 70 e por todas estas décadas, ele sempre me cumprimentou como a todos. E sempre fez seu papel. E lá ficou agora segurando o pincel.

Perdeu o jogo por que? Óbvio, o pessoal da informática é culpado por tudo.

E mais uma vez, o encarregado tenta segurar a bomba sózinho.


.'.

terça-feira, 5 de junho de 2012

O Custo de Não Gostar dos Fãs/Clientes da Empresa

Foto: ..Looking Glass


Meu comentário a respeito de matérias citadas nestes sites

"Externar o amor e a admiração por uma marca extrapola as questões tradicionais de proteção à marca que nós, profissionais de marketing e comunicação, estabelecemos para nós mesmos. Que mal faz se um fã desenha um coração, cola em cima da sua marca e resolve criar um blog tendo isso como símbolo?"
Mauro Segura, autor do blog A Quinta Onda



Meu comentário


O maior custo de uma empresa é a burrice.

Só imagino o que vai acontecer se na mesma onda, os fabricantes de automóveis começarem a mandar fechar todos os clubes de amantes de carros e os milhares de sites dedicados a eles.
Vão mandar fechar também os blogs e sites de apreciadores de vinho, os que gostam de moda.
E chegando ao delirium supremus, vão mandar fechar todos fãs clubes de artistas para preservar a imagem.
Ninguém mais vai poder usar camisetas com logotipos pois uma pessoa feia/alta/baixa/linda/cética/religiosa/nariguda/careca/etc. poderia prejudicar a imagem the empresa.

Para atitudes ridículas, nada mais explicativo do que exemplos que só não são tão ridículos porque pelo menos estes exemplos são apenas exemplos e não atos que foram feitos realmente demonstrando uma visão de mercado no mínimo ridícula. Depois falam que a economia e o governo é que atrapalham os negócios e despedem os funcionários (que também eram clientes) para cortar "custos".


Geralmente um blog, twiter, o que for feito por um fã do produto muito dificilmente poderá vir a ser identificado como sendo the própria empresa.
Acho algo bem paranóico e extremista achar que ninguém pode nada. Claro que precisa olhar o site/blog por mais de meio segundo para notar a diferença.
Só que aí precisa cérebro que funcione e não apenas estatísticas compradas nalguma agência de publicidade qualquer, com ou sem publicitário socialyte.
Cliente não é intocável com certeza e muito menos empresa. O seu argumento parece é o tipo de posicionamento que temos visto de tantas empresas (que andam quebrando aos montes) que não aceitam serem criticadas e consideram clientes como suas propriedades.
Claro que certas empresas como por exemplo, as de fornecimento de energia elétrica para a população tem monopólio e são exclusivas do setor, então as pessoas praticamente não tem escolha, a menos que comprem painéis solares.
Mas isto não vai durar para sempre, acredite.
Pior, esquecem que já estamos no século XXI e que graças a internet, estas coisas não são mais varridas para debaixo do tapete.
Trataram mal sim uma pessoa que voluntariamente divulgava o produto. Acharam ruim? Podiam ter sido NO MÍNIMO educados ao invés de passar o pé pelas mãos mandando advogado passasr intimação no melhor estilo CARTEIRAÇO.
O Iberê Rodrigues, era FÃ dos produtos the Mercur e tinha apenas alguns milhares de seguidores no Twitter que se interessvam. Mesma balela de proteger a marca.
Só esqueceram de proteger justamente seu ganha pão: os clientes. Eram só 15 mil que gostavam e demonstrar isto deve ter sido horrível para empresa.
Repito meu comentário publicado noutro site: Mais um caso de Fã de produto que recebe uma notificação destas. Mesmo caso do José Antonio Oliveira que criou o blog NokiaBR que mantinha, a seu próprio custo e por gostar dos produtos. A própria empresa mandava material para ele. Até que um dia, eu disse, um dia, em 2010, algum advogadozinho de um departamento do tipo que nem sabe o que se passa na empresa mandou uma carta no mínimo imensamente grosseira (pelo desatino cometido), mandando fechar o blog sob a balela de proteger a marca.
O blog muito provavelmente ERA apenas a melhor fonte de referência no país para esses produtos. Perderam milhares de fãs e um de seus melhores divulgadores.
Cadê a FIDELIDADE destas empresas?
Proteger a marca é atirar em quem voluntariamente fazia uma ÓTIMA propaganda, e não por ser grátis, mas por FALAR BEM? Credo!
Não se trata de pagar agência de publicidade para empurrar imagens bonitinhas como muitas empresas fazem.
Trata-se apenas de uma das coisas mais difíceis de se conseguir e manter: a (ex-)boa imagem the empresa.
Perderam só alguns milhares de clientes que vão passar a olhar com mais atenção os produtos da  concorrência. Se as pessoas tiverem opção para trocar de fornecedor de energia elétrica a empresa vai mudar o discurso?
Que tal uma concorrência verdadeira? Estes milhares de clientes que também não gostaram do acontecido e vão olhar outros concorrentes sem tanto apego e interesse, pelo menos não vão correr o risco de ouvir desaforo de empresa mal agradecida.
Exemplo de péssima comunicação empresarial, desconhecimento e descaso com sua ÚNICA fonte de renda.
Empresa privada não tem teta do governo nem monopólio que dure para sempre.
Para quem não sabe, por acaso essa única fonte de renda são seus clientes.
Mas o que é perder alguns milhares de clientes para quem (ainda) tem milhões de clientes? AINDA tem.
Dois anos depois, a Nokia está bem mal das pernas e esta é uma entre tantas pedras dos ALICERCES que eles próprios chutaram para bem longe.

É uma das coisas que acontecem quando se coloca a empresa na mão de tantos novatos, ou carreiristas ou bonitinhos especialistas em fazer gráficos. Ou simplesmente o poder sobe a cabeça.
Quando escrevo no meu blog sobre consciência falo justamente do fator HUMANO, the interação REAL que deve haver.
Uma empresa é um organismo social, sujeita as mesmas leis que qualquer organismo vivo.
É fácil ser uma empresa grande. Difícil é ser uma Grande Empresa.
Acabaram os tempos de dominar o mercado só pelo tamanho. Tem que ter conteúdo de verdade. E aprender que essa mesma internet que tantos 'executivos faz-de-conta' acham bobagem, tem uma memória e alcance muito, mas muito grandes.
Vocês empresários lidam com pessoas. Vocês mesmos são pessoas.
Gostariam que seus filhos levassem um pontapé na cara só porque eram fãs de um produto? E neste caso, você continuaria a usar estes produtos?

.'.

.'.

sábado, 12 de maio de 2012

Meditaçao Empresarial - Sementes de Pontos de Vista

Falta a visão maior nos gráficos.Uma foto pode informar mais.
Como você olha para isso, quem fez e o resultado, o que transmite?
Ilustração: SEOServicesCumbria


Meditação Empresarial não se trata de transformar sisudos executivos para que vistam fantasia de monge, sentem-se de maneira desconfortável (para eles) em lindas almofadas indianas numa sala decorada para parecer um ambiente de lojinha esotérica repleta de fumaça de incenso.

Meditação é voltar-se para dentro de si, encontrar o silêncio interior, descobrir o universo em si mesmo. Mas são tantas maneiras, técnicas, métodos, escolas de pensamento. Culturas muitas vezes tão diferentes das que conhecemos.

Para muitos é maravilhoso apreciar ao vivo outras tradições e participar de sua vida espiritual.
Passar alguns meses em contemplação na Índia, se alimentar da imensa energia dos Fiordes da Noruega, mergulhar nas trilhas e cavernas da Chapada Diamantina, voltar-se para dentro de si contemplando as grandes Pirâmides que existem em vários locais do planeta.

São tempos que podem causar uma grande evolução pessoal e espiritual. Mas o lugar não vem junto na bagagem. Porém trazemos o fruto da vivência.

A pessoa volta, transformada, diferente, algo foi descoberto em si mesmo.


Acontece que cada local, cada país, cada região tem sua própria energia. Não é apenas a paisagem e o idioma que muda.

Toda uma cultura social é diferente a poucos quilômetros de distância do local em que você vive. Um bairro é distinto de outro.

Existe algo mais nesta diferença e não são apenas as pessoas que habitam aquele lugar que fizeram isto.

Existem energias na natureza, cada local tem seus elementais que evoluíram ali por milhões de anos.

Podemos captar suas energias e ir lá nos alimentar de vez em quando.

Mas onde vivemos e trabalhamos a energia é outra.

Então o que fazer? O que ocorre?

O ponto a observar aqui, é que podemos mudar nossa percepção das coisas. Abrir a visão.

Note bem: mudar a percepção. Abrir os olhos para o mundo exterior e interior. 

Essa mudança de percepção é o que falta em tantas empresas, que acabam sufocadas por suas próprias limitações. 

Gosto de meu trabalho desenvolvendo software, mas isso é algo que tem como objetivo final o próprio ser humano. A empresa é apenas um meio para que algo seja realizado. Então voltamos ao ser humano. 
Um dos hábitos que tenho no meu trabalho, é andar por todas áreas da empresa e apenas olhar as pessoas. Isso faz toda diferença no meu trabalho. Quando olho as pessoas nas suas atividades, estou vendo o que fazem, como se sentem, como interagem com as demais, se suas atividades fluem naturalmente ou se tem problemas. O mesmo para as relações humanas no trabalho, muitas são resultado justamente dos próprios problemas da empresa. E é claro, a computação, a tecnologia da informação, faz parte disso. 
Isso é uma forma de meditação em movimento. 

Lembre: a tecnologia da informação deve servir as pessoas, e não as máquinas. 
É muito interessante notar o quanto os sistemas da empresa revelam como são os aspectos emocionais e pessoais da direção da empresa, inclusive seus familiares. É como olhar um mapa neural que vai desde o topo até o ponto mais periférico.


É muito fácil ser um monge num remoto mosteiro isolado no Tibete. Mas e na cidade, em sua casa ou na empresa? Na sua vida diária?

Voltando então ao gráfico que ilustra o início deste artigo. É apenas mais um desenho limitado.

Pergunto: e se você mudar a visão dos seus negócios, seu ponto de vista,  fizer coisas diferentes, enxergar o seu mundo de uma maneira diferente?

A imagem abaixo reflete melhor e de forma muito mais abrangente o que seria transformado num gráfico comum.

Vôo de balão sobre os férteis campos do Nilo, Egito.
Um gráfico comum lhe daria uma idéia assim daquele país?
Foto: © Libyan Soup

Pergunto: Como é que você conhece e avalia seu mercado? Estatísticas? Quem sabe aquelas maravilhosas pesquisas de opinião feitas por alguma agência que está mais preocupada em garantir o contrato, assim vai fazer de tudo para lhe agradar, como uma cortesã de luxo que só faz o que você gosta?

Quantas vezes por mês você sai do escritório e faz algo realmente diferente? Você andaria neste balão para ter uma visão completamente diferente e enriquecedora de sua atividade?

Posso sugerir pontos de vista, sacudir sua cabeça, debater sobre algo. Não se trata de apenas concordar e sim de buscar o despertar.

Coisas simples do cotidiano, podem ter reflexos em todas suas atividades. Por exemplo, aprender a abençoar a comida antes da refeição, agradecer verdadeiramente pelo momento, já é uma imensa mudança na vida de muitas pessoas. Aquele instante torna-se sagrado e isto terá resultados noutros momentos. Até de forma inconsciente, pois colocamos um ponto de observação e disciplina que te faz observar por alguns instantes o que está fazendo ao invés de apenas enfiar a comida goela abaixo. 

Quantas vezes você para alguns instantes para meditar antes de iniciar uma atividade? A simples "Meditação Minuto" é algo que pode mudar muito seu grau de atenção e interesse antes de cada atividade.Ou você é daqueles que pula de uma reunião para outra sem ao menos ter um único minuto para você? Quanto este único minuto de pausa pode custar? 

Quem sabe gastar um único minuto para refletir? Veja, quantas e quantas vezes chegamos nalguma empresa, para um grande negócio e a recepção parece a ante-sala do inferno? Recepcionistas cheios de tarefas que deveriam estar noutro departamento, e que mal tem tempo para receber as pessoas dignamente? Sabe aquela recepção que agora tem de distribuir correspondências, fazer todo tipo de trabalho administrativo e quem sabe, se sobrar tempo, atender quem chega? 
Tenho certeza que não é nenhuma novidade se você foi num empresa grande, e ficou literalmente plantado esperando que a recepcionista tivesse tempo para lhe atender, e mal humorada. Sabe o que é isso? Prejuízo! Seu cliente, fornecedor ou visitante imediatamente vai mudar seu estado de humor para defensivo e até agressivo.
Alguém achou melhor economizar o salário de outro funcionário, sobrecarregou a recepção e com isso, seus clientes e fornecedores tem uma imediata e inevitável péssima impressão de sua empresa. A economia de algum outro salário compensa o que certamente vai ser um negócio perdido ou mal feito? E certamente o que se vai gastar em publicidade depois vai ser muito mais caro.

Um minuto mal aproveitado, ou usado em excesso pode custar a perda de tantas horas, meses, quem sabe todo um trabalho!



Entende porque falo em mudar sua percepção? 

São sementes que vão crescendo. 

Mas lembre, não se pode impor isto sobre as pessoas. 
Nenhum método vai lhe trazer resultados se não forem algo que tenha crescido de dentro para fora no coração de cada um. É por isso que tantas metodologias fracassam rapidamente, porque a maioria delas, apenas força as pessoas a agirem mecanicamente, como máquinas, destruindo sua capacidade e criatividade.

Empresas criativas, produtivas, só acontecem quando existe um verdadeiro fluir.

O que você quer na sua empresa? O fluir de um encanamento forçado por bombas mecânicas (e que vão certamente quebrar) ou o fluir livre dos rios?


.'.

Leia também:

.'.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Líderes Constróem. Gestores Administram.

Líderes vão aonde os outros não chegam.
Foto: Walden Darwin

Se faltam líderes, faltam homens de visão? Nestes tempos regularmente vemos ser ridicularizados opiniões que concordam com o iluminado comentário de Einstein!

A pessoa que faz, que tem comprometimento, metas e ideais elevados, aqueles que ao longo da história tem criado impérios, grandes invenções, projetos e obras são ridicularizados pelos que estão cada vez mais a valorizar a capacidade mecânica de "decorar palavras" e seguir processos repetitivos.

Se conhecimento e pilhas de diplomas fossem um diferencial, os intelectuais das bibliotecas de Harvard e outras grandes instituições, seriam os presidentes e executivos das grandes companhias.

Existe uma diferença muito grande entre ter visão, iniciativa e intuição estratégica, do que repetir ladainhas que (até) dão certo mas sem nenhuma inovação.

Hoje são pouco os conselheiros e os empresários visionários, que buscam aprender sobre mais sobre as pessoas, o mercado e o mundo em que vivemos, para através do processo de utilizar de forma criativa nossos potenciais interiores. São eles que criam, vão mais longe, aprendem a caminhar de forma inusitada.
Repito sempre: é muito fácil ser uma empresa grande. Difícil, é ser uma Grande Empresa.

Meu comentário feito para matéria da Revista Amanhã - Se faltam líderes, é preciso sobrar governança


.'.
Leia também:

Leia outros artigos relacionados clicando nas tags abaixo:
.'.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Ao Sr. Luiz Eduardo Falco, futuro Ex-presidente da Oi.

Foto: exame.com
Referente a matéria na revista Info, de 27/abril/2011, sobre a saída nos próximos dias do Sr. Luiz Eduardo Falco da presidencia da Oi.

Citando a matéria:
"Segundo Falco, a escolha do novo presidente segue a mesma direção. "O novo perfil de presidente é de uma pessoa estratégica, de expansões, aquisições e de uma presença forte para fora da companhia, institucional", afirmou."



 Meu comentário:
Foto: Sean Paul

Prezado Luiz Eduardo Falco, faço votos de que sua transição seja harmoniosa, justa e perfeita.

Mas gostaria de comentar, que é natural das empresas, buscarem expansão e modernização, principalmente nas áreas em que tecnologia é tão destacada. E isto a matéria cita como aspectos importantes a serem buscados no seu sucessor.

Porém, assim como milhões de usuários, clientes desta e de outras empresas de telefonia, gostariam de ver citados, também como pontos importantes, a QUALIDADE do serviço, a SATISFAÇÃO dos usuários e os CUSTOS dos mesmos em nosso país, isto é, o PREÇO, tão incrivelmente defasado nestes aspectos em relação aos demais países desenvolvidos.

Generalizo ao citar as demais companhias pois, apesar do que provavelmente lhe informam os relatórios de pesquisas de opinião, eu não conheço uma única pessoa, um único administrador, um único empresário, enfim, ninguém que não reclame destes três aspectos.

Prosperar sim, mas está mais do que na hora de  mudar o que por décadas parece um modelo de extrativismo colonial, para tornar estas empresas, fontes de referência mercadológica, comercial e de tecnologia, baseadas na confiança e credibilidade de seus clientes e com lucratividade vinda de justas e bem merecidas atividades comerciais.

É fácil ser uma empresa grande. Difícil é ser uma Grande Empresa.

.'.
Leia também:

Leia outros artigos relacionados clicando nas tags abaixo:
.'.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Caminhar por Si e Ter o Mérito da Colheita

Chegar ao cume, por si mesmo!
Foto: Eric Lon

Nuvens que preenchem o céu nos mostram que a beleza da vida, assim como nossos ideais e pensamentos, tem uma duração passageira, mas que faz parte de uma continuidade.

Assim como nalgum momento as belas imagens que passam nos desenhos formados pelas nuvens, retornarão para a terra em forma de chuva, nosso pensamento algum dia deverá tornar-se realidade, seja pelas nossas ações, seja pela manifestação de nossos desejos que atraem as ocorrências.

Nestes anos todos, a vivência tem sido variada, e se por vezes o cotidiano nos faz revisar e questionar o que fazemos, por outro lado, esta mesma continuidade da vida nos mostra que, citando o I-Ching, "a perseverança num caminho correto é favorável".

E o que seria este caminho correto que alguns buscam?

Veja, para o preguiçoso, apenas o que é fácil e cômodo lhe parece bom.

Para o oportunista, nada melhor do que aproveitar-se do trabalho dos demais.

Assim como na natureza, as pessoas também manifestam estes comportamentos.

Outros anseiam por algo que lhes parece uma vida pacífica e sem problemas.

Mas a falta de problemas não indica necessariamente uma vida agradável. É necessário algum vento para que as sementes das árvores possam se espalhar e florescer.

Os aventureiros buscarão o estímulo da busca, do desafio. Alguns se arriscarão de forma imprudente. Outros serão buscadores da vitória interior, de conquistar a si mesmos.

É muito fácil para alguns, aprenderem algumas palavras vazias de alguma revista destas populares, e apregoar um aprendizado que não tem.

São os tais pseudo-pesquisadores de livretos de bancas de revista, os que fazem um curso  rápido qualquer, de preferência quase gratuito, ou que simplesmente tomam para si o trabalho de outros e se intitulam meritórios "mestres".

Lábia de vendedor é usada para inventar algo que parece "papo cabeça" e enganar os incautos iludidos com tantas estórias inventadas. Mas esquecem de observar como alguém de repente aparece apregoando milagrosos conhecimentos sem nunca ter estudado, ou sem que ninguém jamais soubesse. Relatos que mudam de palavras e conteúdos a cada dia sem qualquer consistência.

Mérito representa algo que é merecido. O grande mérito é a sucessão de méritos reconhecidos por outros que tenham tanto ou mais méritos. Só então, do acúmulo de grandes e merecidos méritos, chega-se a vislumbrar a glória.

E um dos primeiros passos é aprender a dar graças pelo aprendizado. Agradecer publicamente, dar os créditos a quem tem ensinou. Mesmo se fores fazer uma citação de um texto, deves agradecer dando os créditos senão tudo que obterá será mais e mais Karma. Então se podes ter Dharma, uma benção positiva, por que deixaria de fazê-lo? É acaso algum tipo raríssimo de semideus que herdou tantos poderes que não precisa de ninguém?

E mesmo assim, se agradeceres falsamente, achando que de uma vez apenas tiras o peso do karma de tuas costas, se engana. O falso agradecimento, a pessoa mal agradecida, apenas coleta mais e mais karma e a pouca energia que pensa ter tomado, correrá para longe e será muito mais difícil reconquistar.

Neste muitos anos, décadas, foram incontáveis os milhares de banhos de água fria, jejuns, purificações, caminhadas na mata, metas a buscar, etc., para aprimoramento e aprendizado das energias. Exercícios, estudos.

Reinícios fazem parte da busca.

Certos aprendizados não são apenas intelectuais, não podem ser apenas anotados.

Isto se deve a correspondência e a relação direta entre os diferentes reinos.

Se falo por décadas de tarot, numerologia, práticas de magia, meditação, etc., falo também de atividades que são absolutamente básicas e que dependem umas das outras para o efetivo aprendizado.

É muito fácil eu colocar a mão na sua testa e lhe dar a visão para jogar cartas. Você pode até pegar meus escritos e intitular-se perito em ocultismo, numerologia, magia, o que for. É como uma pessoa comum pegar a roupa de um soldado e ir direto para o front de guerra! Ou vestir-se de policial por conta própria. Mas qual será a raiz, o que realmente estará dentro de você? Respondo: Só aquilo que tu cuidares por ti mesmo.

Pode-se ganhar um brinde espiritual. Trata-se disto. Adquire-se um talismã, uma benção.

Mas mesmo assim, será necessário o trabalho prático com os elementos, as direções, os planos e dimensões.

Se não cuidares do que recebeste, ao cabo de pouco tempo perderás o presente. Lembre, não é teu, é do universo e a ti é dado para que cuides bem e trabalhe para fixar e aprimorar!

É necessária a prática de algum tipo de disciplina adequada a você para que aquilo não sejam apenas palavras que se falam ao vento ou nas rodas de bate-papo. E que serão perdidas e esquecidas.

Mesmo que você escute as palavras verdadeiras de um mestre, lembre que estas são como sementes que devem ser plantadas num solo preparado, cuidado e regado regularmente. E os frutos, deverão seguir também este ciclo até que em você, seja gerada sua própria plantação, sua própria floresta, seu próprio lugar no mundo.

Um dom que não é usado é apenas um grande peso nas suas costas!

Um dom, uma iniciação que não forem preservados, será perdido, mas ainda assim, estará sujeito a responsabilidade! Deixaste o bastão atirado pelo caminho, mas mesmo assim, logo adiante já estarão te esperando os momentos em que precisarás deste bastão que desdenhaste.

E não importa se já tens títulos e mais títulos nalguma outra área. Poderá ser teu maior castigo ou então, isto poderá lhe ajudar, se tiver humildade, para o aproveitamento e aprendizado das lições que lhes forem passadas.

Sem humildade, de nada adianta, por exemplo, se você for mestre em Karatê e buscar o aprendizado em panificação! Terá que começar de zero, lavando panelas como qualquer aprendiz de cozinha.

Ninguém chega algum dia a ser mestre sem a capacidade de ajoelhar-se para iniciar um novo aprendizado com respeito e perseverança.

E o que um valoroso faixa preto em Karatê teria a ver com saber preparar deliciosos pães, doces, bolos? Simplesmente por primeiro, ser perito em tratar os outros na pancada tem sua serventia quando se usa este conhecimento para controlar e disciplinar a si mesmo, ao invés de impor-se na marra. E porque mesmo o mais valente lutador (poder físico) terá que saber alimentar os demais (poder espiritual).

Tens mais amigos se fores um bom padeiro e cativares pela gentileza, pelo coração (sabedoria), do que se tornar um tirano (vaidade) e fazer as coisas serem a sua maneira na marra, como uma criança teimosa e mimada, quebrando tudo quando contrariado.

Muitos são os que querem o conhecimento, o poder, alguma meta. Mas sem alicerces verdadeiros, tudo que conseguirão será uma efêmera e falsa passagem por algum degrau um pouco mais alto, mas jamais conhecerão o cume da montanha.

Os mestres, de todas as escolas esotéricas e linhas de espiritualidade se conhecem entre si e só os tolos vestem trajes que não lhes cabem.

Pode-se roubar um diploma, um livro, mas nunca o verdadeiro mérito de saber e criar realmente seu conteúdo e assim, poder tranquilamente recriá-lo a qualquer momento.

Quando tens tua própria caminhada, então começará, a saber, como flui o rio da vida e beber de suas águas.

 
.'.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Equipe que nunca erra nunca tentou fazer mais

Island Peak
Foto: William Wallace


Você deve admitir que as pessoas (incluindo você) falham ocasionalmente e deve planejar para eventualidades como esta em sua programação de trabalho.


Se nunca houver falhas, então não existe senso de aventura (ninguém se arrisca).


Se não houver falhas ocasionais, você não está tentando duro o bastante.


Quando alguém falha, você deve ser gentil tanto quanto possível, mas não os trate como se tivessem sido bem sucedidos.


.'.

Leia outros artigos relacionados clicando nas tags abaixo:

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Quem diz que proibição de venda do Speedy causa demissões?

Matéria da Mariana Amaro na Revista Info:
http://info.abril.com.br/noticias/mercado/proibicao-de-venda-do-speey-causa-demissoes-17082009-32.shl

Meu comentário:

Sobre a ANATEL: O prazo de 5 dias é o tempo máximo para a OPERADORA SOLUCIONAR uma QUEIXA antes de ser multada. Citar este prazo como sendo o da operadora é irreal.

Pessoalmente, só tenho elogios para o pessoal da ANATEL, em problemas residenciais e nas empresas que trabalhei. Atendimento gentil e sempre esclarecedor. O telefone (gratuito) da Anatel é 0800--33-2001. O pelo site www.anatel.gov.br. Funciona. E se a operadora não resolver, ou mentir na Anatel que o caso foi solucionado, renovem a queixa que a multa é maior. Só para esclarecer não sou funcionário, nem parente (rssss).

Sobre demissões, eu gostaria de questionar de que fontes são estas que trazem notícia claramente alarmante, ou com a intenção de semear a preocupação? É o tipo "parem de reclamar senão vão parar na rua!"

Olha a senzala virtual...

Parece informações lançadas para desmotivar as pessoas, ao invés de cobrar responsabilidades das gerencias operacionais, especialmente gerencias e diretorias, que estão diretamente envolvidas nas tomadas de decisão.

Seja desta operadora, ou as demais, o serviço precisa melhorar, os custos absurdos em nosso país, injustificados e abusivos, por um serviço mal feito, de baixa qualidade, passa uma má imagem especialmente destes a quem cito, gerentes e diretores. E cadê os acionistas, também são responsáveis.

Tem empresas em que a gente tem orgulho de contar para todo mundo que trabalha lá. Valoriza o curriculo, os amigos incentivam, até sua sogra elogia para as amigas! Então, como será olhar no espelho todo dia, saber que seu serviço é ruim, as decisões pelas quais você é responsável, o seu comprometimento (ou falta dele) é questionável?

As pessoas tem livre arbítrio, alguns gostam de ser desse jeito, fazer algo ruim de propósito. Outros preferem atitudes diferentes.

A questão, é que numa sociedade, peca-se ao permitir a imposição da vontade de uns poucos, sobre muitos, e muitas vezes só por ganância e ambição, ou simplesmente, o que acho pior, por falta de capacidade profissional.

Pelo menos, a nível profissional, não é vergonha nenhuma admitir que pode-se melhorar e realmente ir buscar melhorias e gente capacitada para tomar decisões, assim como, contar com colaboradores que efetivamente tragam crescimento, e não apenas façam figura bonita ou cultivem louvaminhas.

Louvaminheiros (puxa-sacos) temos demais, o que precisamos, são de pessoas a quem possamos ter orgulho de dizer que são verdadeiros líderes, verdadeiros empresários e gente de opinião clara. Pessoas a quem possamos olhar na rua e dizer que este é um cara legal, uma pessoa de quem podemos aprender, alguém que merece ter sua vida estudada e citada como exemplo para os demais, sem falsos moralismos, sem máscaras de fachada.

Se a empresa quebrar, bom, abre-se o mercado para a concorrente.

Cadê os grandes empresários de visão e ideais dignos, para investir de verdade num mercado carente por soluções de qualidade e com isto, arrasar a concorrência toda?

Não são os políticos, nem o governo que vão dar a cartada decisiva: acredito que serão homens de visão pura.

Faz-se dinheiro por mal ou por bem. Por mal, temos muitos exemplos, mas restam, muitas oportunidades de peso para quem almeja a sabedoria.

.'.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

O que está acima é como o que está abaixo

Comentário para matéria da Computerworld: "Headhunter critica postura dos líderes de tecnologia"


Ótimas observaçãos feitas pelo Sr. Wong.

Comunicação começa pela capacidade de "ouvir". No século XXI, ainda vemos a luta "Eu Versus O resto".

Aprender a escutar e ouvir, implica em descobrir a si mesmo, o silêncio e o distanciamento, não julgar, mas observar e buscar compreensão.

CIOs focados só em resultados, deixam de perceber as pessoas. Como narcisistas, querem sómente eco das suas palavras e perturbam-se quando descobrem que existem outras vozes ativas.

Ver e ouvir, abre uma das grandes chaves: o de comandar com a emoção ao invés do chicote.

Quem fala sem ouvir, não percebe o resultado de suas palavras. É como cobrir o espelho com um retrato que não é seu.

Comunicar-se é vital para todos.

A melhor forma de aconselhar, é ouvindo. E a melhor forma de trabalho, é parar para pensar no que se faz, por que, para que e para quem. Aí entram os ideais e metas dos indivíduos.

A comunicação efetiva, vai ouvir, ponderar e só então manifestar.

Sem essa interação, qualquer atividade torna-se estéril, pouco produtiva e sem motivação real.

.'.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Quem não contrata fumante o que é?

Art by: Rahma Kuloglu - Turkey

Quem não contrata fumante o que é?

A redatora Ana Lúcia Moura Fé publicou na INFO de 18 de maio de 2009, uma infeliz matéria com o título:  Não contrato fumante

A matéria começa assim:
"...De uma pilha de currículos, sobram dois candidatos com a mesma experiência e formação. Um é fumante, o outro tem antecedentes criminais. Qual deles tem mais chances de conseguir o emprego? O fumante, certo? Não, necessariamente. Para muitos empregadores, o hábito de fumar é pior do que ter sido fichado na polícia..."
Para isso, escrevi o seguinte comentário, que consta no site da revista. Observem que depois disto, poucos mais comentaram, e gostei do que disseram. Interessante é que os extremistas que pegaram pesado não se manifestaram, por que será?


Todos buscam uma vida melhor.
Foto: "Lady Pandacat"
Mas que barbaridade. Estamos no século XXI?
Cadê aquela balela toda sobre direitos humanos e tudo o mais?
Alguns grupos se achando uma raça superior, que são a fonte da única e verdadeira palavra divina e que por causa disto estão acima de todos os outros?
Não chegaram algumas grandes guerras mundiais, holocausto, apartheid e tudo o mais?

Desculpem mas vou dar MINHA opinião. Isto não quer dizer que as pessoas sejam obrigadas a concordar comigo, mas também não vou perseguir ninguém por causa disto.

Vejamos: Produtividade? Estão brincando né? Ou é mais uma daquelas sessões de "moral de cuecas"? (risos)
Acho a matéria sensacionalista, claramente discriminatória, preconceituosa e de quebra, dá espaço para que algum desavisado pense que tem direito a interferir na vida dos outros, em qualquer aspecto. E ainda, ao começar dizendo que um criminoso será melhor visto então, deixa bem claro o teor sensacionalista e claramente tendencioso, além de poder ser considerado como apologia ao crime.

Primeiro, fumar não é crime. Dirigir embriagado e matando gente é. Racismo é crime. Vender produtos maquiados é imoral e até criminoso. Mercadoria vencida, remédios adulterados, mentir para clientes, fazer falcatruas para tirar dinheiro dos outros o que é então??? Gente que está prontinha a puxar o tapete de alguém para se promover as custas dos outros então, é o que não falta.

Acho gozado que não leio matérias do tipo: "Não contrato fofoqueiros", "Não contrato puxa-sacos", "Não contrato gente frustrada", "Não contrato quem come carne", "Não contrato vegetarianos", "Não contrato pagodeiros", "Não contrato roqueiros", "Não contrato mulher feia"... (risos)

Quem é que está censurando? E com qual intenção? Este assunto é como o de alguns grupos que apregoam que qualquer um que não seja da mesma religião é devoto do diabo ou o próprio! (não estou falando dos americanos, nem dos evangélicos, nem dos sacerdotes hindus, ok? É geral!)

É como os que gritam que sexo é pecado, mas fazem todo tipo de coisa escondidos. Gritam que dinheiro é pecado enquanto faturam milhões e exploram de forma vil seus empregados.

Sugestão de filme: "Tempos Modernos" de Charlie Chaplin. Começa numa fábrica em que o operário tem que apertar parafusos sem parar todo dia. É tratado feito máquina e enlouquece. "Não sois máquina, homens é o que sois!"
É isto que as empresas querem de seus funcionários? Em pleno século XXI ainda temos que ouvir discursos míopes e cerceadores das liberdades individuais ao pior cerceamento atribuido ao estilo vitoriano? Tempo da escravidão (teoricamente) já acabou né? Ou será que a visão de humanos como bichos numa gaiola (para seu próprio bem) tornou-se politicamente correta?

Olha, área de produção tem serviço que depende realmente de atividades mensuráveis pelo tempo, além da quantidade e qualidade. Mas área de conhecimento, começa pela qualidade e produtividade. Mas em todas áreas a maioria das pessoas são profissionais razoavelmente competentes, trabalham direito e sabem das suas responsabilidades.

Qualidade de vida traz produtividade.
Isto inclui liberdade de escolhas pessoais
Foto: Amanda Mabel
.
Produtividade não se avalia pelo tempo que a pessoa fica grudada na cadeira, pelo contrário!

O bom lenhador não é aquele que golpeia com seu machado o tempo todo. O BOM lenhador é aquele que para, afia o machado e SABE escolher as melhores árvores.

Se uma pessoa não tem capacidade (ou gente no mínimo decente e competente) para avaliar alguém da área pelo seu serviço, mensurável por qualidade, quantidade, continuidade, rentabilidade e segurança do resultado, não merece estar nesta posição porque está provando ser insegura, inapta, despreparada, desatualizada e até mesmo incompetente conforme o caso.

Claro que você pode perder uma promoção porque não faz fofocas dos colegas para o chefe ou porque alguém acha a sua gravata h-o-r-r-o-r-o-s-a, ou porque tem mais experiência que todos estagiários novatos da empresa juntos, mas isto parece não ser tão importante.

Continuando, (enquanto os ecochatos gritam), as pessoas tem DIREITO a fazer intervalo no seu turno de trabalho. Seja da área de produção ou não. Antes de enfiarem o dedo na cara dos outros, é bom pensar.
Claro que a pessoa que fuma, ou que come chocolate em serviço, ou usa perfume, etc, tem que ter um pingo de bom senso (lamento, mas acho que falta em alguns pontos da matéria).
Falando sério, geralmente faço meu serviço de três a cinco vezes mais rápido que os demais, com um nível de detalhamento e qualidade muito elevados. Eu paro para fumar eventualmente, vou no banheiro, bebo um café, estudo muito, troco idéias e ajudo colegas. Faço outras coisas sim, e sempre converso sobre isto deste a contratação. E ainda pode sobrar bastante tempo porque trabalho para fazer bem o meu serviço e não para ficara tapando o sol com peneira. Se vier um idiota me encher o saco porque fumo vai ouvir bem alto para cuidar da vida própria se não tem capacidade para administrar. Meu serviço está normalmente bem adiantado e muito bem feito. Passo menos tempo fora da mesa do que muitos fofocando ou refazendo serviço mal feito.

Alguém citou sobre higiene? NOSSA que horror!!! Vocês devem conviver com gente relaxada que não sabe nem lavar as mãos. Conheci muita casa bonita que fede, o banheiro é um lixo, e os moradores são um exemplo de "porquice" (mas tem um carrão daqueles). Se o problema é esse, com certeza também tem problema de não puxar a descarga (coisa comum também em banheiro feminino), ou não tomam banho, ou comem muita comida que provoca gases, ou não sabem usar uma lata de lixo. Então, a TAL de higiene, é um problema de educação dos seus colegas, não do cigarro.
Conheço gente que bebe em lugares elegantes, aprecia boas bebidas e literalmente FEDE, mas não fumam.

Quer dizer que o funcionário de uma empresa destas (ou hospício?) pode ser seboso, mau caráter e fedorento? Se for ladrão, bandido, criminoso melhor ainda? Mas fumante não? (Isto é de rir ou chorar?) Só falta dizerem que assassinos, estupradores e pedófilos terão preferência!

Você deixaria sua filha, esposa ou mãe trabalhar numa empresa que dá preferência por criminosos?


Em tempo: Dar oportunidade de trabalho para quem errou na vida e quer voltar a ter uma vida digna e honesta é uma coisa. Estimular bandidagem contumaz é outra bem diferente.


Querem enganar quem?


Acho que essas empresas precisam urgentemente de uma reciclagem em valores humanos e também, em princípios básicos de higiene, como por exemplo, usar o banheiro, ou a cozinha do setor sem deixar um rastro de destruição e imundície.

De que adianta ter dinheiro para gastar em bolsas chiquérrimas se não tem sequer o mínimo de educação em convivência social?

Cheiro do cigarro? Puxa, que nariz sensível... Antes responda com sinceridade, quem sabe a sua empresa é daquelas que fedorenta a vizinhança toda ou polui e destrói rios? E o que dizer do cheiro do banheiro das mulheres? Ou colegas com mau hálito? E aquela música horrorosa tocando porque alguém da chefia acha l-i-n-d-a, obrigando as pessoas a colocar fones de ouvido para fugir do martírio?

Cigarro faz mal para a saúde? Claro que faz. E a comida industrializada que vocês comem? E aquelas porcarias cheias de tinta que dão para as crianças comer? Quem sabe eu também poderia achar que vocês vão se perder no abismo por causa da religião (ou falta dela) que vocês adotam, ou quem sabe, as perigosissimas roupas sintéticas que prejudicam a circulação nas partes íntimas? E as músicas alienantes que hipnotizam as pessoas para o consumo desenfreado?
Achariam bom se alguém levantasse campanhas contra todas essas idiotices humanas e lhe perseguissem pessoalmente?

E se chegam a descobrir que o CEO/CIO de seus maiores clientes/fornecedores são fumantes? Com certeza devem ter pesadelos horríveis com monstros de sete olhos devorando mocinhas virgens entre um cigarro e outro.

Olha, cigarro, religião, seja o que for: Este tipo de matéria abre espaço para que fanáticos também venham a meter o bico nas demais áreas da sua vida.

Faz mal? PUXA VIDA que novidade!!! Beber faz mal, comer faz mal, até respirar faz mal sabiam? Falta de sexo faz mal. Sexo demais faz mal. Sexo mal feito faz mal. E daí? 
Quando eu parei de fumar, o primeiro cuidado foi de evitar virar o típico ex-fumante chato, que acha que descobriu a Luz da Salvação e se mete a querer salvar o mundo todo. É uma escolha pessoal minha. Você só pode salvar a você mesmo. Se alguém estiver interessado, vai lhe procurar, não se preocupe, estou falando sério.
Voltei a fumar depois de quinze anos sim. E daí? As vezes fumo um bom charuto também. E daí? Eu não vou na sua casa dizer como você tem que viver. Eu não vou despedir você ou seu filho porque não gosto da sua música. Eu não como pimentão (planta satânica) mas não expulso ninguém da minha vida por isto. Eu não vou despedir você porque sou um maldito racista que se acha superior por causa da minha religião, cor da pele ou porque sou de um povo eleito dos deuses, ou sou rico e bonito, ou uma empresa que (ainda) não foi devorada por outro conglomerado internacional. Muito menos vou crucificar alguém porque come pimentão que além do gosto horrível, é uma coisa comprovadamente satânica.
Faltou sensatez na matéria. Se a pessoa sair de vinte vezes por turno, com certeza isto é problema, seja qual for o motivo da saída. Agora, falar como se o cigarro fosse a causa dos males do universo, é pura miopia.
Deve ter (com certeza) estatística para provar que cigarro afeta produtividade. E cadê as estatísticas sobre fofoqueiros, racistas, gente que puxa o tapete dos outros, falcatruas, etc, etc?
Sabem que existem três tipos de mentira? As pequenas mentirinhas (meu time é melhor que o seu, etc). Segundo, as grandes mentiras deslavadas. Terceiro: as estatísticas. É incrível o que uma estatística pode inventar e parecer provar. Escolha o resultado e faça uma estatística para provar.

Se a empresa não respeita o espaço das pessoas, imagino o que mais estão controlando. Só para lembrar é comum mal educados lerem e-mails particulares dos funcionários sob a desculpa de "segurança". Monitorar e inspecionar é uma coisa. Invadir e bisbilhotar em detalhes é assédio e coisa de fofoqueiros. Veja matéria: Araponga Web pode ser prejudicial para a empresa.

Fumar fora do prédio acho ótimo. Eu mesmo costumo fumar fora de casa. Agora, fumódromo com cerquinha, placas apontando, intimidando, isolando, muitas vezes de forma vexatória, chega a ser uma violência e desrespeito com as pessoas. Demonstra falta de maturidade para lidar com pessoas. Coisa de criança mal educada.

Cerceamento moral nunca é algo bom.

A perda de produtividade que alguns alegam, pode vir a ocorrer muito mais pela desmotivação e falta de respeito, falta de treinamento, poucas expectativas de progresso, más condições de trabalho, etc.

Nota: Algum tempo depois deste texto ser publicado em resposta ao absurdo total da matéria citada, uma das grandes multinacionais de telefonia, cujo nome é citado lá na matéria, explicitamente admitiu que estava muito mal por falta de.... adivinhem... criatividade! Pergunto: Que criatividade existe em funcionários tratados como macaquinhos amestrados e controlados por chicotes de pessoas neuróticas?

Então, continuemos...

Quem é mal tratado sem motivo justo, não se sente bem e vai de alguma forma dar um retorno equivalente.

As pessoas tendem a tratar como são tratadas. Então se você espera ser bem tratado, no mínimo, trate bem. Isto começa pelo respeito a individualidade de cada um.



Mas obrigar as pessoas a parar de fumar? Então posso achar que vocês deveriam ser obrigados a ter uma vida sexual saudável, transar toda semana como gente normal e não só para procriar feito bicho. E daí?

Todos deveriam ser obrigado a amar então! Os violentos não iriam gostar com certeza.

Ou quem sabe, que deveriam ser realmente celibatários (fazer sexo escondido não vale!) e meditar todos os dias comendo apenas uma porção de arroz integral com alface.

Fazendo um aparte, só para aproveitar o comentário. É muito comum observar que casais que só mantém relações sexuais com fins de procriação (de acordo com alguma religião), costumam ter filhos aos montes...

O que é bom para um, nem sempre é para todos.

Impor uma mesma regra de comportamento para dezenas de milhares não é o mesmo que trabalhar sózinho. Sociopatas costumam achar que não precisam de ninguém.

Você é o dono da empresa? Grande coisa! Estamos falando de grupos sociais, uma sociedade. A empresa pode ser sua mas você não é dono das pessoas!

A lei serve justamente para fornecer níveis mínimos de sociabilidade. Criminosos, são os que estão fora destes limites, os que não são cidadãos.

Quem não sabe viver em sociedade o que é?

Eu estou dentro da lei, não vou constrangir ninguém ilegalmente para forçar que minha opinião seja a única.

Ao citar nominalmente no artigo, as empresas estão assumindo publicamente pratica de discriminação. Interessante notar que algumas desta empresas grandes citadas estão perdendo mercado por falta de inovação. Gente acomodada não inova, só obedece.

É a mesma coisa recusar negros, mulheres feias, fumantes, loiras, etc. Se deixarmos, qual vai ser a próxima perseguição? Qual vai ser a próxima coisa a que alguém "cheio de boas intenções" vai querer obrigar?

É correto se meter na vida dos outros?
Chamar alguém de "pior que" criminoso só porque não concorda com a opção da pessoa? Isto é puro racismo.
Vou ser avaliado pela empresa, porque sou branco, preto, vegetariano ou não, e não pela minha competência profissional?

Estamos mesmo no século XXI mesmo?

Se uma empresa me avaliar desta forma, com certeza eu não vou querer estar nesta empresa, porque não respeita nem os direitos humanos mais básicos e muito menos a minha liberdade de ser eu mesmo.

Não adianta comprarem propaganda bonitinha, mentir nas revistas, pagar por prêmios de qualidade para os submissos, porque com o tempo, as pessoas vão saber a verdade de qualquer maneira.

O direito de uma pessoa começa quando essa reconhece que os demais também tem direitos.

Por favor pensem nisso.


*** Minhas opiniões são pessoais e não refletem necessariamente a opinião de meus empregadores.

 .'.
Leia também:

.'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...